MidiaMAIS / Famosos

Morre Doca Street, assassino de Ângela Diniz

Morreu nesta sexta-feira (18), aos 86 anos, Raul Fernando do Amaral Street, o Doca Street. Ele ficou nacionalmente conhecido após ter assassinado a socielite Ângela Diniz com quatro tiros no rosto, em dezembro de 1976. Os dois tiveram um relacionamento, que Ângela havia terminado. Segundo noticiado pelo Extra, a informação da morte de Doca Street […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 18/12/2020, às 16h57

None

Morreu nesta sexta-feira (18), aos 86 anos, Raul Fernando do Amaral Street, o Doca Street. Ele ficou nacionalmente conhecido após ter assassinado a socielite Ângela Diniz com quatro tiros no rosto, em dezembro de 1976. Os dois tiveram um relacionamento, que Ângela havia terminado.

Segundo noticiado pelo Extra, a informação da morte de Doca Street foi confirmada ao Globo por familiares de Street. De acordo com uma de suas netas, que preferiu não se identificar, ele não estava doente e sofreu uma parada cardíaca.

Doca Street matou Ângela Diniz no dia 30 de dezembro de 1976, numa casa de veraneio na Praia dos Ossos, em Búzios. Naquele dia, durante uma briga, Ângela rompeu o relacionamento com Doca. Ele não aceitou o término e atirou quatro vezes nela, num crime que hoje seria considerado feminicídio, mas, na época, foi tratado como crime passional. Ela tinha então 32 anos.

Conforme relembrou o Extra, o assassino confesso foi julgado uma primeira vez em 1979. À época, sua defesa argumentou que o crime havia sido cometido por em “legítima defesa da honra”. Doca Street foi condenado então a apenas dois anos de prisão, mas obteve o direito de cumprir a pena em liberdade.

A sentença, branda demais, gerou revolta no movimento feminista brasileiro. Após protestos, Doca passou por novo julgamento, em 1981, e foi condenado então a 15 anos de prisão. O caso do assassinato foi recontado pelo podcast Praia dos Ossos neste ano.

Jornal Midiamax