MidiaMAIS / Famosos

Jogador brasileiro é confundido por bandidos nos Estados Unidos e leva três tiros

João Paulo Pinheiro, de 22 anos, viajou para os Estados Unidos, há quatro anos, para viver o sonho de jogar futebol e estudar em uma faculdade norte-americana. No último dia 2, o atleta foi confundido com bandidos na região de São Francisco, na Califórnia, e levou três tiros. Baleado, ainda conseguiu mandar uma mensagem para […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 10/12/2020, às 16h46

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

João Paulo Pinheiro, de 22 anos, viajou para os Estados Unidos, há quatro anos, para viver o sonho de jogar futebol e estudar em uma faculdade norte-americana. No último dia 2, o atleta foi confundido com bandidos na região de São Francisco, na Califórnia, e levou três tiros. Baleado, ainda conseguiu mandar uma mensagem para um amigo e foi levado para um hospital local.

A irmã do atleta, Marcela Pinheiro, contou ao jornal O Dia que o quadro dele é estável.

“Ele foi a um supermercado, voltou para casa por volta das 21h, e quando desceu do carro, foi abordado por duas pessoas que começaram a interrogá-lo. Meu irmão disse que estavam enganados, que ele era brasileiro, turista e havia acabado de chegar na cidade, mas eles não deram ouvido e atiraram na direção dele. Um tiro pegou no ombro, um de raspão no antebraço e outro no abdômen. Este último perfurou o intestino”, disse Marcela.

João encerrou o ensino médio no Brasil e logo depois começou a se preparar para cursar a faculdade e jogar futebol nos Estados Unidos. Em 2017, foi aceito na Bryan College, no Tennesse, para cursar Administração. João também atua pelo time de futebol da universidade, onde é o camisa 10. Ainda conforme o noticiário, o brasileiro terminou o semestre letivo no dia 24 de novembro e viajou para São Francisco, onde ocorreu o crime, para passar férias com um amigo nascido em Cornélio Procópio-PR, cidade natal de João.

“Ele chegou no último dia 29 de avião em São Francisco, onde tem um amigo brasileiro. Viajou para conhecer outros lugares do país e até mesmo tentar um estágio ou trabalho, tanto que pediu um visto de trabalho e está aguardando o retorno. Lá, ele alugou um quarto de uma casa, passou duas noites, mas resolveu encontrar outro lugar. João alugou um outro quarto na residência de uma família na qual ficaria por algum tempo”, disse Marcela, que completou falando sobre o irmão.

“Meu irmão sempre foi um rapaz tranquilo, focado, íntegro e que sempre conquistou as pessoas que estão a seu redor. Além disso, é um aluno dedicado, tanto que antecipou seu curso na faculdade em um semestre. É também um atleta exemplar do ponto de vista de preparação física para praticar o esporte. Quando decidiu ir para o EUA, sempre teve como objetivo se desenvolver e conhecer outras culturas. Iniciou pela americana, porém sonha em conhecer outros países e falar outras línguas”, comentou a irmã.

Jornal Midiamax