MidiaMAIS / Famosos

Atores de ‘Sob Pressão’ encaram linha de frente em especial sobre o coronavírus

O seriado "Sob Pressão" voltou aos estúdios durante a pandemia para gravar um especial de dois episódios centrados na crise do coronavírus

Carlos Yukio Publicado em 06/10/2020, às 07h41

None
Atores de Sob Pressão encaram linha de frente em especial sobre o coronavírus

O seriado “Sob Pressão” voltou aos estúdios durante a atual pandemia para gravar um especial de dois episódios, centrados, justamente, na crise do coronavírus, que ainda assombra o Brasil. “Sob Pressão – Especial Covid” estreia nesta terça-feira (6), após “A Força do Querer” na Globo, pondo seus protagonistas num hospital de campanha do Rio de Janeiro, no auge das contaminações no país.

Entre a terceira temporada da trama, finalizada em junho do ano passado, e essa nova dupla de episódios, os médicos Evandro e Carolina -personagens de Julio Andrade e Marjorie Estiano – foram para a Amazônia fazer trabalho voluntário. Diante da crise sanitária, no entanto, eles são convocados às pressas para ajudar no combate à doença.

A série então permite ao público dar um mergulho nos corredores hospitalares congestionados e fatigantes dessa nova realidade que se instaurou nos sistemas de saúde mundiais nos últimos meses.

“Eu recebi o chamado para voltar à série e eu não podia negar, achei que era uma história necessária para o momento”, diz Andrade, por telefone. “É claro que eu tinha receio e medo de voltar ao estúdio, mas ao mesmo tempo a necessidade de contar essa história me fez aceitar o convite, para mostrar esse lado da pandemia que se passa dentro dos hospitais, onde o jornalismo e os familiares não entram.”

Atores de 'Sob Pressão' encaram linha de frente em especial sobre o coronavírus

O ator diz que, se fosse convocado a voltar às gravações de uma novela ou de qualquer outro programa apartado da atual situação sanitária, provavelmente ficaria com um pé atrás. Mas a temática e o cenário deste novo “Sob Pressão”, conta, o ajudaram a superar o temor.

“Eu topei o trabalho porque a gente ia estar o tempo todo paramentado, mesmo em cena, usando proteção. Se fosse diferente, talvez eu não fizesse esse especial.”

Diferente de outras tramas que precisaram adaptar seus roteiros a fim de diminuir o contato e a presença de atores ou buscar soluções de tecnologia para retomar a produção, “Sob Pressão” tem como trunfo o fato de acompanhar profissionais da saúde, dentro de um hospital.

O uso de máscaras e luvas e a higienização constante puderam entrar facilmente no seriado, sem comprometer sua história e seus personagens. Além das medidas de proteção no set de filmagem, o elenco também foi testado para a doença duas vezes por semana.

Gravações na pandemia

Para as gravações, a Globo construiu um hospital de campanha cenográfico e teve a ajuda do médico Marcio Maranhão, consultor de “Sob Pressão” desde sua temporada inicial. Na dupla de episódios, o público vai se deparar com dramas que inundaram os noticiários nos últimos meses –como os dilemas trazidos pela falta de respiradores, as marcas que a exaustão e o uso de equipamentos de segurança deixam no rosto dos médicos e o isolamento que os profissionais da saúde precisam manter de seus familiares.

“Sempre é difícil lidar com a carga emocional do programa. Eu sempre preciso de um tempo depois das gravações de ‘Sob Pressão’ para me recuperar, porque é um cansaço físico e mental absurdo. E dessa vez foi pior. Foram dois episódios que pareceram uma temporada inteira, por causa da pressão, do medo, da dúvida”, diz Andrade.

Atores de Sob Pressão encaram linha de frente em especial sobre o coronavírus

Mas o resultado valeu o desgaste, reforça o ator, que já via “Sob Pressão” como uma homenagem aos profissionais da saúde –uma que se faz ainda mais necessária nos tempos atuais.

“Eu acho que a série tem tantos assuntos relevantes, tantos assuntos importantes para tratar, e é uma forma de a gente prestar uma homenagem aos profissionais da saúde. No ‘Sob Pressão’ a gente levanta a bola deles, que para a gente são heróis, então quando vem algo contra isso, não tem nem o que dizer”, afirma, sobre as invasões a hospitais e agressões a médicos durante a crise da Covid-19 no Brasil.

“Isso é muito absurdo. Para mim, é a coisa mais absurda que eu vi nessa pandemia. Quando você agride um médico, quando vai contra a ciência, é um atraso. Eu não tenho nem o que dizer quanto a isso, porque eu acho tão fora da realidade que eu fico indignado.”

O especial chega para ocupar o lugar que deveria ser de uma quarta temporada da série. Por causa do coronavírus, é claro, o planejamento inicial da equipe de “Sob Pressão” precisou ser adaptado e, agora, eles esperam uma melhoria no cenário atual para entender como os personagens estarão lidando com a doença quando ela já tiver ficado no passado.

Jornal Midiamax