MidiaMAIS / Famosos

Morre aos 70 sambista Almir Guineto, um dos fundadores do ‘Fundo de Quintal’

Causa da morte seria problemas renais e diabetes

Guilherme Cavalcante Publicado em 05/05/2017, às 16h10

None
almir_guineto_-_divulgacao_-site_do_artista.jpg

Causa da morte seria problemas renais e diabetes

Morreu na manhã desta sexta-feira (5), o sambista Almir Guineto, aos 70 anos. Guineto estava internado no Hospital Clementino Fraga Filho, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), no Rio. O sambista morreu em decorrência a lesões renais crônicas e complicações devido à diabetes. Ele era um dos fundadores do grupo Fundo de Quintal.

A notícia foi publicada na fanpage do cantor, que trouxe uma nota assinada pela família do músico, agradecendo pelas orações e pelo carinho de todos os fãs e admiradores. Informações sobre o velório e o sepultamento ainda não foram divulgadas.

Almir Guineto lutava contra problemas renais crônicos, o que fez com que, nos últimos 15 meses, o sambista cancelasse sua agenda de shows. Nascido e criado no Morro do Salgueiro, na Zona Norte do Rio, Guineto era filho do violonista Iraci de Souza Serra, do grupo Fina Flor do Samba; e de dona Nair de Souza, uma das principais figuras da Acadêmicos do Salgueiro.

Ao lado de Jorge Aragão e outros, Guineto fundou o grupo Fundo de Quintal, mas seguiu carreira solo logo após o primeiro LP do grupo. Composições como “Coisinha do Pai”, “Pedi ao Céu” e “Tem Nada Não”, gravadas por Beth Carvalho, são de autoria de Guineto.

Jornal Midiamax