Morre aos 70 o cantor e compositor Belchior, no Rio Grande do Sul

Cantor cearense faleceu no município de Santa Cruz
| 30/04/2017
- 17:54
Morre aos 70 o cantor e compositor Belchior, no Rio Grande do Sul

Cantor cearense faleceu no município de Santa Cruz

Faleceu aos 70 anos o cantor cearense Belchior, na madrugada deste domingo, 30, em Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

Conforme o jornal, a família do cantor já comunicou o governo do Ceará, em pedido para realizar o translado do corpo para a cidade de Sobral, no Ceará, onde ele nasceu e será enterrado. O governo do Ceará decretou luto de três dias no Estado pela morte de Belchior.

Carreira

Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, conhecido como Belchior, fez fama nos anos 70 com álbuns como Elogio da Loucura (1988) e Vício Elegante (1996).

Belchior nasceu numa família simples no interior do Ceará. Foi o mais bem-sucedido entre 23 irmãos. Estudou medicina na capital, é o que explica a Revista Época, em 2013, após o desaparecimento de 5 anos do cantor.

Ele abandonou o curso depois de quatro anos, para ingressar na carreira artística. Estourou nos festivais na década de 1970 e compôs músicas com letras poderosas, como “A palo seco”. Seus sucessos foram gravados por Elis Regina, Jair Rodrigues e Roberto Carlos. Belchior é um artista com vasta cultura, domina cinco idiomas, conhece filosofia e gosta de física quântica. Até os anos 2000, lançava em média um disco por ano.

Nos últimos anos, viveu escondido com Edna em Porto Alegre. Foi procurado pela polícia, alvo de dois mandados de prisão pelo não pagamento de pensões alimentícias. Uma devida à ex-mulher Ângela, com quem tem dois filhos já maiores de idade, e outra à mãe de uma filha de 19 anos que teve fora do casamento.

Veja também

Conselho de Enfermagem disse que irá apurar o caso de Klara, após denúncia

Últimas notícias