MidiaMAIS / Famosos

Chamada de ‘macaca’, Ludmilla prestará queixa contra apresentador

Cantora também quer a prisão de 'Marcão do Povo'

Clayton Neves Publicado em 18/01/2017, às 01h11

None
ludmilla-divulgacao.png

Cantora também quer a prisão de 'Marcão do Povo'

A cantora Ludmilla vai processar e entrar com pedido de prisão contra Marcão do Povo, que comanda o Baçanço Geral do Distrito Federal, programa exibido na TV Record, conforme confirmou o empresário da cantora, Alexandre Baptestini, ao jornal Correio Brasiliense. O apresentador chamou a cantora de 'macaca' enquanto comentava o quadro 'A Hora da Venenosa', da colunista Fabíola Reipert.

No quadro comandado por Reipert, a notícia era de que Ludmilla teria combinado com o garçom de um restaurante carioca para que ele mentisse que ela estava gripada, a fim de evitar que fãs se aproximassem para tirar foto.. Foi quando Marcão disparou o comentário racista: "É uma coisa que não dá para entender. Era pobre e macaca. Mas pobre pobre mesmo”, disse o apresentador.

A cantora chegou a publicar uma nota em seu Instagram sobre o assunto:  "Infelizmente, ainda existem pessoas que não compreendem que a discriminação racial é crime e alguns, ainda usam o espaço na mídia para noticiar mentiras ao meu respeito, ofender, menosprezar e propagar todo o seu odio. Não deixaremos impune tais atos, trata se de um desrespeito absurdo, vergonhoso. Fica evidente que esse cidadão @marcaoapresentadortv não possui nenhum pudor ou constrangimento em ofender alguém em rede nacional. Como já foi dito por Paulo Autran, “todo preconceito é feito da ignorância”, visto que os racistas não possuem um conhecimento de moralidade, tratando sua própria cor de pele como superior e única. Isso tem que ser combatido e farei a minha parte, quantas vezes for necessário.

Após ser chamada de 'macaca', Ludmilla vai processar apresentador da Record

Já o programa Balanço Geral do DF, por meio de sua conta no Twitter, negou o crime de racismo. "Referente ao caso que está sendo divulgado nas redes sociais e em alguns veículos, a RecordTV Brasília e o Balanço Geral informam que não apoiam quaisquer tipo de preconceito, independente de qual seja. Temos a plena certeza de que o apresentador @MarcaoTV apenas utilizou uma expressão regional para se manifestar, sem o intuito de ofender a cantora Ludmilla ou qualquer outra pessoa. Houve apenas uma troca do adjetivo que acompanha a palavra. A expressão em si é amplamente utilizada em estados do Centro-Oeste. Após contato da reportagem, a assessoria de imprensa da cantora informou que o departamento jurídico tomara todas as medidas legais cabíveis.

Não é a primeira vez que a cantora é ofendida por pessoas influentes. A empresária e socielite Val Marchiori também foi acionada judicialmente pela cantora após comentar, durante uma transmissão de Carnaval em 2016, que Ludimilla tinha "cabelo de bombril".

Jornal Midiamax