MidiaMAIS / Culinária

Em Campo Grande, chef Leo Young quer experimentar chipa e sopa paraguaia

Ele foi o vencedor do MasterChef 2016

Tatiana Marin Publicado em 16/03/2018, às 09h00

None

Ele foi o vencedor do MasterChef 2016

Apesar de ter primos em Campo Grande, esta é a primeira vez que o chef Leo Young vem para estas bandas. O belo e simpático moço foi vencedor da terceira temporada do reality show MasterChef, que foi ao ar em 2016. Ele chegou à Capital nesta sexta-feira (15) para ministrar a “Aula Show”, que faz parte do Temporada Gourmet 2018, promovido pelo Shopping Campo Grande.

“Quando eu fico pouco tempo, uma das coisas que eu mais lamento é não poder experimentar, porque normalmente recebo muitos convites”, conta Leo, que volta para São Paulo ainda na manhã deste sábado (16). “Ainda vou preparar o almoço no restaurante”, explica. Recentemente ele assumiu o comando da cozinha do Tatá Sushi, localizado no Itaim Bibi, em São Paulo. Mas Leo quer aproveitar o café da manhã para experimentar a chipa e a sopa paraguaia.

Inicialmente o chef iria ensinar o clássico macarrão à carbonara, que pode ter tantas nuances e resultados, dependendo das técnicas utilizadas. Entretanto, quando soube que Campo Grande tem influências japonesas, ele mudou o cardápio e ensinou uma receita asiática que leva cogumelo e atum. “É uma receita que gosto muito”, garante.

Em Campo Grande, chef Leo Young quer experimentar chipa e sopa paraguaia

As técnicas passadas pelos seus pais também foram úteis quando ele resolveu morar na Tailândia, quando tinha 20 anos. “Era pra eu ficar alguns meses e acabei ficando dois anos. Tive que me virar no começo, mas descobri que adorava cozinhar”, conta. Leo também morou na China e seu trabalho tem muitas influências da culinária asiática.

Quando voltou ao Brasil, o gosto pela gastronomia acendeu a vontade de se inscrever ao MasterChef, programa do qual ele já era fã. De início relutou e acabou participando do reality show e o resultado nós sabemos. Além de ter sido vencedor, sua carisma e beleza cativaram o público. Segundo ele, a preferência por ele entre os usuários das redes sociais fãs do programa o motivou e fortaleceu.

“O MasterChef foi uma linha de corte na minha vida. O Leonardo que saiu de lá não foi o mesmo que entrou. Me conheci muito mais, meus defeitos, minhas qualidades e meus limites. Passava madrugadas estudando e terminei o programa mais experiente e com mais técnica.”

Leu em seu restaurante japonês Tatá Sushi. Foto - Tadeu Brunelli/Divulgação

Jornal Midiamax