MidiaMAIS / Cinema

Com só 1 sucesso de bilheteria entre indicados, audiência é desafio para o Oscar

Soma da renda dos concorrentes a melhor filme é a menor desde 2010

Midiamax Publicado em 21/02/2015, às 15h37

None
sniper.jpg

Soma da renda dos concorrentes a melhor filme é a menor desde 2010

Os produtores do Oscar contam com três fatores para turbinar a audiência da cerimônia deste domingo (22): a popularidade do apresentador Neil Patrick Harris, um amplo trabalho nas redes sociais e o sucesso de bilheteria de “Sniper Americano”, único dos oito filmes indicados que bateu a marca de US$ 100 milhões (R$ 287,8 milhões) no mercado doméstico.

Como a audiência costuma ser mais alta quando os filmes indicados vão bem nas bilheterias, os números preocupam a Academia. “Sniper” faturou mais do que os outros sete concorrentes juntos, incluindo os favoritos “Birdman” (US$ 36,8 milhões, ou R$ 105,9 milhões) e “Boyhood” (US$ 25,2 milhões, ou R$ 72,5 milhões). 

A bilheteria somada de todos os indicados (US$ 604,8 milhões, ou R$ 1,7 bilhão) é a menor desde 2010, quando a Academia mudou a votação e ampliou o número de concorrentes da categoria de cinco para até dez, em parte para permitir que filmes de maior apelo comercial entrassem na lista. Ainda que este seja o ano com menor número de candidatos (oito), não há dúvida de que muita gente vai sintonizar a televisão no Oscar sem ter assistido aos filmes.

O inesperado sucesso de “Sniper Americano”, o filme de guerra de maior bilheteria na história dos EUA, pode ser uma boa notícia para a Academia. O longa de Clint Eastwood, porém, é mais controverso do que blockbusters indicados em anos de boa audiência.

Para se ter uma ideia, o Oscar mais assistido de todos os tempos, com 55 milhões de espectadores, foi o de 1998, quando “Titanic” levou 11 estatuetas. No ano passado, a cerimônia teve a melhor audiência em uma década: 43,7 milhões. Os indicados incluíam os sucessos “Gravidade”, “O Lobo de Wall Street”, “Trapaça” e “Capitão Phillips”.

Jornal Midiamax