É raro encontrar alguém que não tenha consultado o horóscopo ao menos uma vez na vida, buscando entender melhor o seu dia e o modo de agir nas próximas horas. E é incrível como, em muitas ocasiões, a previsão de cada signo “bate” não só com a personalidade, mas, com o momento em que estamos vivendo. Mas, e se tudo isto pudesse ser manipulado? É este o roteiro de Tá Escrito, com Larissa Manoela protagonizando um filme que promete ser o “hit” de fim de ano para as famílias que frequentam cinema.

Pegando o clichê de cada signo, o filme usa muita tecnologia para mostrar os personagens e ali colocar informações da astrologia – estudo dos horóscopos – sobre elas. Larissa então fala do irmão ariano que arruma briga por coisas idiotas” e da mãe virginiana que pensa em arrumação a todo momento. O namorado, sagitariano que “não colabora” e a amiga pisciana sonhadora que abriu uma loja em uma galeria de roupas super vazia em São Paulo, porém, jura que vai “bombar”, entre outras pessoas que se relacionam com ela.

Assim, a Alice, personagem vivida por Larissa, vai mostrando “clichê por clichê” de cada signo, mas, dizendo que ela é o oposto do próprio signo de leão: confiante, seguro e com uma tendência natural de ser o “centro das atenções”. Formada em Astronomia (que estuda os corpos celestes), é chamada para uma entrevista de emprego e o currículo chama a atenção por ela ser a “primeira da turma”, sendo convidada para uma dar uma aula.

‘Tentei fazer as pazes com os astros’, brinca personagem

“E eu tentei fazer as pazes com os astros. Me formei em astronomia, mas, impossível conseguir uma vaga boa em pesquisa. E a outra opção, que é dar aula, envolve falar em público e ser o centro das atenções. O meu maior pânico”, afirma Alice.

Trechos do filme Tá Escrito. (Graziela Rezende/Jornal Midiamax)
Trechos do filme Tá Escrito. (Graziela Rezende/Jornal Midiamax)

Mas, mesmo assim ela tenta e vai ficando nervosa com qualquer distração, seja a tosse de um aluno, alguém que fala da voz, da altura e ela então vai embora. De volta para casa da mãe, tudo o que Larissa quer é arrumar um bom emprego para ir morar com o namorado. No entanto, surpreendentemente a vida mostra que os planos não serão estes, já que o “boy” termina o relacionamento.

Arrasada, Alice fala que “odeia os astros” e que eles interferem muito na vida dela. No quarto, pega no sono e sonha com o pai. No outro dia, quando o despertador toca, fica sabendo que foi indicada para mais um trabalho. A contratante, no entanto, queria alguém para gravar vídeos e falar sobre astrologia, mas, explica que é formada em astronomia não astrologia.

Larissa percebe o engano, mas, decide aceitar o emprego, falando da referência do pai que era “astrônomo e astrólogo” e a ensinou bastante coisa. É aí que a narrativa toda vai se estender, com a Alice recebendo um livro mágico de um amigo do pai dela, o qual pode mudar o destino das pessoas.

Ou seja, tudo o que ela escrever ali vai interferir diretamente na vida das pessoas. Será que vai dar bom? Ao meu ver, mostra que a astrologia pode sim provocar um autoconhecimento mas o ser humano é único e com características únicas. E você, acha que o signo influencia na sua vida? Conte pra gente!

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, com sigilo garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.