A primeira edição da feira O Balaio em Campo Grande está acontecendo neste domingo (12) com entrada gratuita e previsão de seguir até as 21h. Trazida de Dourados, onde surgiu em 2018, a atração nem bem começou na Capital e já movimenta a Esplanada Ferroviária com cerca de 150 expositores e muita gente chegando para conferir.

As bancas de estão montadas na Avenida Calógeras e na Rua Dr. Temístocles, que cruza a via principal. A atração até parece um prolongamento ao ar livre da Feira Central, mas não é. Os feirantes da O Balaio torcem juntos para que a previsão de chuva não se concretize e o tempo siga aberto até à noite, afirma Bi Miura, uma das organizadoras do evento.

Entre os participantes, se misturam gente de Campo Grande e de Dourados. A variedade de produtos artesanais, gastronômicos, de decoração, vestuário e arte chama a atenção. Enquanto uns são bem regionais, outros são internacionais, como é o caso do crepe vietnamita que é possível encontrar lá.

Crepe das ruas do Vietnã

Rosângela Jorge, 60, já é conhecida em Dourados por vender um crepe típico do Vietnã. Ela, que participa das edições da feira naquele município desde 2018, veio para Campo Grande especialmente para participar da primeira edição do evento em outras terras.

“Quando me interessei em participar da feira pela primeira vez, queria trazer algo diferente. Foi aí que pensei nesse crepe. Um amigo me ensinou a técnica e consegui reproduzir”, conta a expositora.

Crepe típico em país asiático veio de Dourados para Campo Grande (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Feira garante sustento de venezuelanos

O casal Alexander Figueiroa, 35, e Rebeca Daza, 45, garantem o sustento de si e da filha de 5 anos com o que vendem participando de feiras. Na O Balaio, eles estão vendendo vários pratos venezuelanos, como arepas, patacón, tequeños, chocotequeños, além da bebida tizana.

Nos uniformes de trabalho, carregam as bandeiras do Brasil e Venezuela, uma em cada manga.

Correndo para adiantar alguns pratos, eles pararam um pouco para falar com o MidiaMAIS (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Mosaico da fauna e flora

O também casal Jeferson Lelis e Maria José Arguelho são de Campo Grande e estão na feira para vender artesanatos inspirados na fauna e flora sul-mato-grossense. A ideia de criá-los surgiu pouco antes da pandemia, mas a produção não foi adiante. A crise causada pelo coronavírus, no entanto, levou os dois a retomarem o projeto.

“A gente estava cansado de ficar em casa sem nada para fazer e voltamos a criar”, conta Maria. Foi aí que o passatempo virou profissão e o casal passou a marcar presença em todas as feiras culturais que fica sabendo. Desde 2019, eles são expositores fixos da Feira do Bosque e da Praça Bolívia, ambas na Capital.

Algumas das peças levadas pelo casal campo-grandense à feira (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Shows

Para animar feirantes e visitantes, a Feira O Balaio terá musicais com Sampri, Guga Borbo e Trio de Chorinho do Sesc até o fim da noite.

Palco onde as as atrações musicais se apresentam (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Saiba Mais