O último sábado (26) ficará para sempre entre as melhores memórias da artista campo-grandense, Dany Cristinne, de 24 anos. É que durante o FIB (Festival de Inverno de Bonito), a jovem realizou o sonho de cantar ao lado de Iza.

Ela conta que uma semana antes do evento, sonhou que pegava nas mãos da Iza, enquanto a cantora olhava em seus olhos. E não é que foi exatamente o que aconteceu? Mas vamos voltar um pouco e entender como tudo isso começou.

Antes da pandemia, Dany Cristinne era de uma banda de rock e quando 2020 chegou, decidiu investir em sua carreira solo e se dedicar naquilo que sempre amou, o pop. E nesse curto período em que decidiu apostar no gênero, ela abriu show da Ludmilla, fez vários covers como Beyoncé e até o título de Miss Campo Grande 2023 recebeu.

O que ela não sabia quando decidiu cair de cabeça em seu sonho, é que teria a oportunidade de cantar ao lado da sua maior referência na música: a cantora Iza.

Dany e Iza. (Manu Komiyama)

Dany conta que se inscreveu no edital para abrir o show da cantora ciente de que, se não desse certo, ela levaria um cartaz e pediria para subir ao palco. Dito e feito! Como não foi selecionada pelo edital, ainda em Campo Grande, pouco antes de ir para Bonito, a jovem comprou uma cartolina e uma caneta e levou para o hotel. E empenhada como estava em se fazer vista, até de trás para frente ela escreveu. A frase era curta e objetiva: “Me chama pra cantar Talismã c/ vc”.

“Meus pais estavam comigo na grade e meus amigos me ajudaram muito! Principalmente a Karla Coronel, que também é cantora”, conta.

“Eu não tinha falado pra ninguém que ia levar cartaz, apenas para os meus pais. Mas na hora do almoço, a Karla disse que estava com a sensação de que a Iza ia chamar alguém no palco e foi quando eu disse pra ela que eu tinha separado um cartaz pra levar e pedir pra cantar”, lembra. E lá foi ela, com seu cartaz, determinada a fazer acontecer.

“Cadê a menina que queria cantar?”

Dany lembra que logo no início, Iza pediu para que todas as luzes da plateia fossem acesas, para que ela enxergasse melhor as pessoas que estavam lá.

“Ela falou: ‘Olha, gente, eu consigo ver todo mundo aqui, eu consigo ver o que cada um de vocês tá fazendo”, momento em que Dany decidiu erguer o cartaz. “Ela passou os olhos na plateia e falou: ‘Olha, hoje eu vou chamar gente pra subir em cima do palco’. E aí ela viu o meu cartaz e começou a conversar comigo”, lembra. “Perguntou se eu queria cantar com ela, perguntou se eu cantava e eu falei que sou cantora e ela disse que ia me chamar”.

Dany e Iza no Festival de Inverno de Bonito (Manu Komiyama)

Depois de algumas músicas, finalmente chegou a hora da cantora performar um de seus maiores sucessos, e a mais aguardada por Dany, a música Talismã.

“Começou a tocar a música, ela pediu para acender de novo a luz da plateia e falou: “Cadê? Cadê a menina que queria cantar?” E aí eu levantei o cartaz de novo, ela me chamou e foi a hora que subi no palco”, conta.

A jovem lembra que a cantora buscou ela, olhou em seus olhos e perguntou se estava tudo bem. “Melhor impossível! Eu fui morrendo de vergonha, mas só vivemos uma vez para não tentar”, afirma. Na plateia, a multidão gritava seu nome como incentivo.

“Nossa, eu estava muito nervosa antes, mas a partir do momento que subi, parece que me deu uma sensação de alívio com aquele sentimento de ‘eu consegui, o mais difícil já passou’ e depois que desci, eu chorei muito até o final do show, sem acreditar no que tinha acabado de acontecer”.

Depois da noite emocionante, uma foto da apresentação foi parar no feed de Iza, em um carrossel com os melhores momentos do seu show, no Festival.