Com bom-humor e propriedade no assunto, as gêmeas sul-mato-grossenses Anna Julia Caseiro e Maria Fernanda Caseiro, de 23 anos, têm conquistado a internet ao compartilhar a vida rural que levam em Mato Grosso do Sul. As irmãs, univitelinas, ou seja, idênticas, provam que são da roça mesmo e compartilham experiências que afastam qualquer desconfiança das raízes rurais que carregam no sangue.

Naturais de , as “Gêmeas do MS” – é assim que elas mesmas se intitulam nas redes sociais – cresceram em Batayporã. “Batayporã é nossa cidade tradicional, onde mora nossa família. Mas atualmente nós moramos juntas em Ponta Porã”, contam as duas em entrevista ao Jornal Midiamax.

Desde que começaram a produzir conteúdo mostrando a vida no campo, elas ganharam um apelido bem condizente: Anna Julia e Maria Fernanda são conhecidas como as “Branquelas do Agro”, em referência ao clássico de comédia “As Branquelas” (2004). Só que, diferente das patricinhas do longa, as sul-mato-grossenses exibem uma rotina diferenciada e sem as “frescuras” e faniquitos que as da obra cinematográfica de sucesso.

@gemeasdoms12

Meu Vô sempre dizia 🫶🏻🤠, só que as netas dele sempre faltou um parafuso 😂 Teeee Amamoos Vô Tino

♬ som original – Rodrigo Reis

Gêmeas do MS nasceram “no lombo do cavalo”

Ao MidiaMAIS, as irmãs Caseiro contam como esse apelido surgiu. “Quem nos apelidou de branquelas foram os influenciadores Chico Mineiro e o Gabriel Cuei, quando nos viram a primeira vez pessoalmente. Mas nossos seguidores também já nos falavam que parecíamos as branquelas”, relatam, aos risos.

“Branquelas do agro porque, desde quando nascemos, fomos criadas no agro. Somos apaixonadas por esse universo. Nós nascemos na cultura sertaneja, passando de geração em geração, vindo dos avós, pais, filhos e netos”, acrescentam.

E a ligação com o agro é forte mesmo, garantem Anna Julia e Maria Fernanda. “Nossa família sempre fala ‘essas meninas nasceram em cima de um cavalo’. rsrs”, declaram, com orgulho. As duas também revelam que são de família pecuarista, tanto por parte de mãe, quanto de pai e, por isso, praticamente vieram ao mundo tocando gado.

@gemeasdoms12

Não to entendo é nada 🤡

♬ som original – Gêmeas do MS 🇧🇷

Diferenças entre as “Branquelas do Agro”

Enquanto Maria Fernanda é advogada, Anna Julia cursa medicina, mas não é só nas profissões que as duas apresentam suas diferenças. Apesar de idênticas na aparência, as “gêmeas do MS” também destacam as principais características em que divergem.

“Anna Julia é mais delicada, sempre amou rosa, ama se cuidar esteticamente. E a Maria Fernanda não é nada muito meiga, é mais brava, ama azul e comer um docinho, furando a dieta”, relatam à reportagem, de maneira divertida.

Por algum tempo, as gêmeas precisaram viver separadas, mas não suportaram a distância. “Quando a Maria estava terminando a faculdade de Direito em Nova Andradina ocorreu a pandemia e o curso passou a ser a distância. Nisso, ela não pensou um segundo em se mudar para Ponta Porã para morarmos juntas, pois era muito ruim ficarmos afastadas”, recorda Anna Julia.

“Como sempre dizemos: juntas somos mais fortes! Nossa ligação como irmãs é muito forte, somos muito parceiras, companheiras, amigas, uma sempre pensando na outra. Às vezes tem as briguinhas bestas haha, mas isso faz parte em toda relação de irmãs que se amam”, afirmam.

Confundidas sempre

E é claro, como quaisquer gêmeas idênticas, as duas já foram confundidas diversas vezes, a ponto de uma apanhar no lugar da outra. “Sim, confundem demais a gente, principalmente nossa mãe haha. Quando éramos , minha mãe fez um penteado na Maria Fernanda e falou que se ela tirasse o penteado iria brigar com ela. Nisso, a Anna Júlia estava saindo do banheiro com o cabelo molhado e todo bagunçado, minha mãe bateu nela achando que era a Maria Fernanda rsrsrs…. E ainda falou: ‘Quem mandou você tirar o penteado?’. Anna Júlia olhou e falou ‘não era eu’ e a Maria Fernanda já tinha dado no pé rsrsrs”, relembram com bom-humor, confessando ainda: “éramos terríveis quando crianças e enganávamos muito as pessoas nos passando uma pela outra”.

@gemeasdoms12 Mais pensaaaaa num erro bommm 🤪🤠 #reagivida ♬ som original – Gêmeas do MS 🇧🇷

Branquelas do agro ou não?

Atualmente, as meninas também trabalham como modelo, além de produzirem conteúdos voltados para o universo agro nas redes sociais. “É o combo perfeito para nossas vidas e nosso futuro, pretendemos utilizar as redes sociais dentro de nossas profissões e expandir muito mais”, decretam.

Para quem questiona se as duas são mesmo da roça e acha que elas só fazem parecer na internet, as gêmeas do MS, ou “branquelas do agro”, compartilham relatos para mostrar que não é porque são modelos que não podem representar o mundo rural – muito bem representado, inclusive, conforme os seguidores.

“O nosso primeiro cavalo ganhamos do nosso finado avô José Altino Caseiro, tínhamos 7 meses de idade. Foi com ele que aprendemos a arriar um cavalo e até mesmo buscar os cavalos no pasto com um potinho de quirela. Enquanto isso, a Vó Luzia ficava responsável em fazer aquele espetáculo de café da manhã, tudo o que você imaginar de comidas caseiras tinha no café feito por ela, inclusive o pãozinho caseiro, o queijinho e o doce de leite. Aahhh, e não podemos esquecer do leite de morango que era surreal, nossas amigas comentam até hoje que nunca viram um leite com morango tão gostoso quanto o dela. Além disso, ganhamos também de presente nossas primeiras novilhas com nossa marca (MA) Anna Júlia e Maria Fernanda.

Quando meu avô ia vender o gado, quem ficava responsável em tocar o gado para o mangueiro eram as três netas, Anna Júlia, Maria Fernanda e Halana. Além disso, temos o nosso Vô José Domingos, que nos ensinou a amar a pecuária também. Amamos ir salgar cocho com ele, montamos na tampa da camionete e partimos pelas propriedades nossas salgando os cochos e verificando as boiadas. Só que o ‘véi’ é meio sistemático (risos), quem mexe com o gado dele é somente ele. Te amamos Vovô Zézinho.

E quem filma essas meninas? Mas é claro que é a Vó Lena rsrs, ela ama filmar a gente e se diverte com as netas dela. Quando voltamos da lida com o Vô Zé, a Vó Lena sempre faz aquele delicioso café da tarde e inclusive é prendada também, sabe fazer um delicioso pão caseiro e diversos bolos, principalmente o bolo de cenoura o nosso preferido, e passa aquele café no capricho, não tem coisa melhor de tomar um café da tarde e olhar aquele por do sol. Como é bom ter avós que fazem tudo pelos seus netos.

E é claro, temos o nosso papis que é tão amado por nós e pelos nossos seguidores, mais boiadeiro que ele, desconheço. O sonho da Vó Lena era que o nosso pai fosse Doutor, mas só se for doutor da pecuária. Ele nunca gostou de estudar e sempre fala: ‘eu ainda vou vencer na pecuária’. Deu continuidade igual nosso avô Zé Domingos e hoje em dia possui suas próprias propriedades, além de mexer com gado de corte e leiteria.

E pensa em um cara tirador de leite, que nunca vimos igual. Parece o Incrível Hulk, é mais rápido que a ordenha de leite. Quando estamos de férias, k sempre acompanhamos ele na lida, até mesmo acordamos cedo para ir na leiteria e tomar nosso milk shake da roça. Sempre tentamos tirar leite, mas nunca dá 100% certo. E essa é nossa ligação com o agro, que vem passando de geração em geração”, encerram as gêmeas, em declaração para a família.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.

Saiba Mais