Até o momento, poucos tiveram o privilégio de conhecer o fervedouro, recém-descoberto na Nascente da Serra de , em Mato Grosso do Sul. Só que isto está prestes a mudar, já que a previsão é que a ção inicie no local entre outubro e novembro deste ano. A expectativa no setor do turismo, inclusive, é que a contemplação do local paradisíaco seja uma das mais requisitadas nos próximos meses.

Nessa sexta-feira (19), por exemplo, enquanto os termômetros registravam 7°C, as águas cristalinas por lá oscilavam entre 20°C a 24°C. “Estava saindo fumaça mesmo. A água sai quente da terra e será mais uma opção de passeio com flutuação e mergulhos, com cerca de seis metros de fundura”, afirmou ao MidiaMAIS o empresário do Nascentes da Serra, Glaucir Vanzella, de 42 anos.

Segundo o empresário, o local é onde a chamada “água azul” deságua no Rio Salobra, sendo que nunca havia sido explorado antes. “Somente antigos moradores conheciam aqui. Há alguns dias, trouxe uma equipe aqui e um fotógrafo, que divulgou as imagens e as pessoas ficaram encantadas. O lugar é lindo demais. Tem uma verdadeira floresta alagada”, explicou.

No percurso do rio, cuja largura chega a 30 metros, Glaucir fala que é possível passar por um circuito de nascentes entre e Bodoquena. No caso do fervedouro, no entanto, o passeio ainda não está ocorrendo por conta de toda a documentação necessária e que ainda não foi liberada.

O valor do atrativo já existente na região é de R$ 220, incluso almoço e uso do equipamento, como o snorkel. “Os passeios são de 12 pessoas no máximo e são guiados. Além da flutuação, também tem o passeio náutico, que percorre o Rio Salobra. Hoje é de bote, aproximadamente 3 km. Nessa região, também é possível ver a transição entre a Serra de Bodoquena e o Pantanal, com contemplação dos animais pantaneiros. Bem perto, 10 km abaixo, tem uma fazenda alagada do Pantanal, onde havia turismo antigamente”, comentou.  

(Foto: Ruver Bandeira/Arquivo Pessoal)

A secretária de turismo de , Juliane Salvadori, fala que a região da Serra da Bodoquena, por conta da formação geológica, tem muitas belezas naturais e este passeio se torna, portanto, mais uma opção para o turista que visita Bonito e região.

“A pessoa pode conhecer estas belezas naturais, que são incríveis. Estamos felizes pela descoberta e pelo modelo de gestão que foi implementado em Bonito. Somos referência para o Brasil e para o mundo, no trabalho referente ao trabalho com o turismo de natureza”, finalizou.

Veja mais detalhes do local: