Sidimara já 'apagou' o carro 4 vezes no trânsito, mas tirou CNH e agora deixa plaquinha: 'Tenha paciência'

Atendente tirou habilitação "de primeira", porém, falou que ainda vai deixar a placa até se sentir totalmente segura no trânsito de Campo Grande.
| 13/07/2022
- 07:00
Sidimara já 'apagou' o carro 4 vezes no trânsito, mas tirou CNH e agora deixa plaquinha: 'Tenha paciência'
Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

A plaquinha está fixada em um dos carros mais populares do país, mas não passa despercebida nas ruas de Campo Grande. Recém-habilitada, a atendente Sidimara Lopes, de 36 anos, pede paciência a motoristas, principalmente em uma cidade onde os mesmos possuem fama de não dar a seta e nem respeitar o limite de velocidade, isso fora as briguinhas desnecessárias e até perigosas por conta de “uma fechada”, por exemplo.

Aliado a tudo isso, ainda tinha o medo e nervosismo de Sidimara ao encarar o . Enquanto estava tirando habilitação, pegava o da colega de trabalho e ia dirigindo, tanto na ida quanto na volta. “Ela me emprestava para treinar e a gente ia conversando e eu praticando. Vi muitas barbeiragens e, como eu andava devagar, muita gente buzinava”, afirmou ao MidiaMAIS.

Antes de seguir na história, vale ressaltar que dirigir sem CNH, mesmo que durante o processo de habilitação, é crime previsto no artigo 309 do Código de Trânsito Brasileiro.

Em uma das ocasiões, quando estava próximo ao Terminal Morenão, na avenida Costa e Silva, Sidimara fala que estava respeitando a velocidade da via, de 50 km/h, sendo que um motorista começou a buzinar atrás e pedir para ela ir mais rápido.

recem habilitada Marcos Erminio 5 - Sidimara já 'apagou' o carro 4 vezes no trânsito, mas tirou CNH e agora deixa plaquinha: 'Tenha paciência'
Sidimara foi flagrada pela equipe do Midiamax, em Campo Grande. Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

“É engraçado que eu, que estava respeitando a velocidade da via, parecia estar errado. Ele queria que eu fosse logo e aí eu fiquei mais nervosa. O resultado é que eu apaguei o carro quatro vezes”, relembrou.

'Ainda preciso de um tempinho para me sentir segura no trânsito', diz motorista

Com o tempo e a prática, Sidimara se sentiu segura e fez a prova. “Eu passei de primeira e tem mais ou menos três meses que estou com a minha CNH [Carteira Nacional de Habilitação]. Só que mesmo assim eu coloquei a plaquinha. Acho que os motoristas respeitam 95% mais e ainda vai um tempinho para eu ficar totalmente segura no trânsito aqui de Campo Grande”, argumentou.

O marido de Sidimara, o controlador de estoque Renato Lopes, de 42 anos, ressaltou que ela dirige bem e é “bem atenta e cuidadosa no trânsito”. “Eu já pedi para ela tirar a placa, não vejo mais motivos. Só que eu também sei que isso deixa ela mais tranquila, então, espero o tempo dela”, finalizou.  

WhatsApp Image 2022 07 12 at 11.40.42 - Sidimara já 'apagou' o carro 4 vezes no trânsito, mas tirou CNH e agora deixa plaquinha: 'Tenha paciência'
Placa foi fixada há 3 meses por atendente em MS. Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

Tem medo de dirigir?

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) possui o programa gratuito “Vencendo o Medo de Dirigir”, que é realizado em parceria com a Clínica Escola de Psicologia da (UCDB) Universidade Católica Dom Bosco.

A chefe do setor de educação do Detran-MS, professora Inês Pereira, fala que o projeto possui várias etapas, com acolhida, aula inaugural, psicoterapias, desenvolvimento dos conteúdos de legislação de trânsito, regras de circulação, direção defensiva e noções de mecânica veicular, além da aula prática de quebra gelo, no contexto do trânsito.

As inscrições devem ser realizadas através do telefone: (67) 3368-0237 das 8h às 11h/14h às 16h ou pelo email: diedu@detran.ms.gov.br com nome completo, telefone e assunto “quero participar do programa vencendo o medo de dirigir”.

*Matéria editada às 10h para atualização de informação. Prezando pela transparência e compromisso com a informação correta, o Jornal Midiamax vem à público editar a notícia.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente ou quer comentar a história acima? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok

Veja também

A criança filha de Juliano e Letícia Cazarré nasceu com uma doença rara, chamada Anomalia de Ebstein

Últimas notícias