Sem 'aaara, reiva, quérimbora' e de espingarda na mão, Ivana é a mulher-onça de Campo Grande

Juma campo-grandense "protege sua 'tapera' com espingarda" e expressa o significado de ser uma "mulher-onça"
| 21/07/2022
- 09:30
mulher-onça
Edícula virou tapera para Ivana fazer registros como Juma - (Foto: Arquivo Pessoal)

"Araa". Basta pensar na figura de Juma Marruá, interpretada pela atriz Alanis Guillen na novela "Pantanal", que este e outros dialetos como "reiva" e "quérimbora" vêm imediatamente à cabeça. A campo-grandense Ivana Karoline, de 26 anos, não usa esse vocabulário, mas é como Juma que ela se expressa ao incorporar a 'mulher-onça' de Campo Grande.

A artista visual aproveitou as de julho para se fotografar como a personagem do remake e externar os sentimentos mais profundos. Para Ivana, a arte é uma expressão e nem da espingarda, ela abriu mão na hora da "incorporação".

"Adoro a Juma, desde quando a Cristiana Oliveira interpretou pela primeira vez, agora a Alanis está mandando muito bem no papel, representando o arquétipo da onça, que tem em si força, coragem, beleza e tantas outras características que nós acabamos tendo que desenvolver", detalha ela ao MidiaMAIS sobre a admiração pelo personagem.

Ivana comenta que as mulheres, em geral, têm dentro de si os sentimentos de Juma, e que expressam socialmente de forma tímida. Para as imagens, o vestido - que tem tudo a ver com o figurino usado por Alanis no folhetim - ela já tinha. Mas e a espingarda?

"Amo vestidos... a arma é uma carabina de pressão do meu pai Ivo, que usa aos fins de semana para treinar alvos", esclarece em conversa com o Midiamax.

mulher-onça
Semelhança com a personagem impressiona - (Foto: Arquivo Pessoal)

As fotos são um registro que também significam mais que a captura do momento para a artista de 26 anos, por isso a sessão em sua "tapera" campo-grandense, aos fundos da residência.

"É uma edícula que minha mãe liberou para usar o espaço para produzir, mas tá bem tapera mesmo (risos). Como artista visual, a fotografia preenche muito do meu vazio existencial, então uso muito como forma de expressão. Aproveitando as férias do meio do ano, fiz os registros", finaliza a Juma de Campo Grande.

Nas redes sociais, Ivana brincou com a semelhança. Publicou as fotos e escreveu na legenda: "Protegendo minha tapera". E aí, achou ela parecida com a icônica personagem?

mulher onca 2 - Sem 'aaara, reiva, quérimbora' e de espingarda na mão, Ivana é a mulher-onça de Campo Grande
Juma em sua tapera de Campo Grande - (Foto: Arquivo Pessoal)

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente ou quer comentar a história acima? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok

Veja também

A Ginga Espaço de Dança representou o Estado com a coreografia ‘Omulú’ e trouxe o prêmio para casa

Últimas notícias