Alguém avisa? Colunista diz que Aquidauana só tem 1 caixa eletrônico e 1 posto de gasolina

Além disso, revista famosa disse que equipe da Globo esteve em Mato Grosso e não em MS
| 27/01/2022
- 13:57
Rogério Gomes
Rogério Gomes, diretor de "Pantanal", e Alanis Guillen, a nova Juma Marruá - (Foto: João Miguel Jr./TV Globo)

Até quando? Como se não bastassem as confusões envolvendo a troca dos nomes dos Estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, agora foi a vez de dizer para o Brasil que a cidade de só tem um posto de e um caixa eletrônico. A foi divulgada pelo jornalista Flávio Ricco, famoso por fazer cobertura televisiva há décadas.

Em sua coluna no portal R7, o respeitado colunista provavelmente reproduziu algo que alguém lhe disse erroneamente. Falando do remake da novela "Pantanal", gravado em Mato Grosso do Sul, Flávio não trocou o nome do Estado, mas acabou por reproduzir uma informação incorreta a respeito de Aquidauana.

"Durante cinco meses, mais de 150 pessoas estiveram diretamente envolvidas nas gravações no local [Pantanal], que fica a cerca de quatro horas da cidade mais próxima, Aquidauana, que tem cerca de 50 mil habitantes, apenas um caixa eletrônico e um posto de gasolina. Ao redor, somente fazendas e natureza selvagem", disse Ricco.

O problema é que Aquidauana não tem apenas um caixa eletrônico e um posto de gasolina. A cidade conta com vários bancos e postos e nem é cercada somente por fazendas. O "Portal do Pantanal", como é conhecido o município, tem sim aproximadamente 50 mil habitantes, mas está longe da descrição feita pelo colunista.

Em seu informativo, o jornalista prosseguiu falando do remake. "Seis fazendas deram suporte diretamente à produção, seja para hospedagem, para gravação ou almoxarifado. Para contemplar todo o material de produção, produção de arte, cenografia, figurino, caracterização e tecnologia, foram necessários 12 caminhões, que suportam aproximadamente 12 toneladas cada um. Estima-se, portanto, que a equipe transportou cerca de 140 toneladas de material para gravar no Pantanal", revelou Flávio.

"Mato Grosso"

A divisão de Mato Grosso se deu há 44 anos, mas a confusão entre MT e MS segue frequente nos noticiários brasileiros. Recentemente, foi a vez da Revista Istoé Gente se equivocar.

Ao publicar entrevista feita com a nova Juma Marruá, o portal errou feio ao declarar que "Alanis passou alguns meses no Mato Grosso gravando com estrelas da emissora, como Juliana Paes e Jesuíta Barbosa". O trecho foi publicado no dia 21 de janeiro e, sete dias depois, sequer passou por uma correção geográfica a respeito da região mencionada, já que os atores estiveram em Mato Grosso do Sul.

Não é nenhuma novidade a troca dos nomes dos estados, mas a situação ficará cada vez mais evidente e gritante, a partir do momento que MS será o principal cenário da principal novela do país, quando ela estrear. Estamos de olho.

Veja também

A feira de economia criativa será realizada no próximo sábado (21), das 16h às 21h, bairro Santa Fé

Últimas notícias