MidiaMAIS

Rosácea, dermatite e outros: os principais cuidados com a pele no inverno para evitar danos

Especialista alerta para problemas e dá dicas para proteger a pele durante a estação

João Ramos Publicado em 29/06/2021, às 11h58

Tempo seco e frio pode prejudicar todas as regiões da pele humana
Tempo seco e frio pode prejudicar todas as regiões da pele humana - (Foto: Reprodução)

O inverno está rigoroso em Mato Grosso do Sul, trazendo um combo nada agradável com temperatura baixa e tempo seco acaba afetando a nossa saúde como um todo, incluindo a pele, que é o maior órgão do corpo humano. Durante as estações mais frias, como outono e inverno, além do ressecamento normal, alguns outros incômodos podem surgir na pele, exigindo cuidados especiais.

“É muito comum as pessoas relaxarem um pouco mais nos cuidados com a pele durante dias mais frios já que se expõem menos a atividades ao ar livre. E é aí que está o engano: é no frio que temos que redobrar nossos cuidados com a pele”, explica a dermatologista da Academia da Pele, Dra. Aline Okita. Entre as reclamações e alterações de pele mais comuns, a médica destaca:

Dermatites e psoríase - entre os problemas que mais se agravam nessa época do ano, podemos destacar o ressecamento, já que a pele acaba não produzindo tanto suor como em dias mais quentes, aumentando as chances de processos inflamatórios. Por isso, no inverno é muito comum a piora da dermatite atópica (coceiras e erupções avermelhadas na pele) e psoríase, caracterizada por lesões descamativas, avermelhadas da pele, geralmente nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo;

Rosácea - quem sofre de rosácea pode ter um agravamento no inverno devido ao ressecamento do tecido. Para controlar, hidratantes específicos e água termal costumam ajudar. Em alguns casos, medicamentos em cremes;

Ressecamento do rosto - mesmo quem tem a pele oleosa costuma sofrer com o rosto mais ressecado. Isso acontece, principalmente, porque o rosto fica menos coberto dos ventos frios e, com as temperaturas baixas, muita gente opta por lavar a região com água quente. O ideal é sempre usar produtos específicos para o rosto e água morna para fria;

Manchas - muita gente acha que o surgimento de manchas e melasmas só acontece no verão, mas não é bem assim. O fato de muitos não usarem protetor solar, mesmo em dias frios e sem sol, pode agravar o surgimento de manchas e, inclusive, pode aumentar o risco de câncer de pele.

“Não podemos ignorar também que estamos em pandemia e com o nível de stress acima do normal, o que potencializa as doenças de pele como a psoríase. Por isso, o cuidado deve ser redobrado”, reforça a Dra. Aline.

Quer manter a saúde da pele no inverno? Então anote essas dicas:

  • Beba muita água. A hidratação tem que ser de fora para dentro também;
  • Passe protetor solar todos os dias, principalmente, no rosto. No mínimo, FPS 30;
  • Evite banhos muito quentes e longos. Não é fácil encarar o chuveiro em dias gelados, mas uma dica, é: abra o chuveiro na temperatura máxima por alguns segundos para esquentar o chão e o ambiente e aí deixe água mais morna. Não consegue? Então o banho precisa ser bem rápido e seguido de uma boa hidratação;
  • Use cremes sempre à base de água e evite óleos, que não têm o mesmo poder de hidratação;
  • Não se esqueça de cuidar dos lábios que tendem a ficar muito ressecados, ainda mais com o uso da máscara. Use produtos específicos, de preferência com FPS e evite manteigas e óleos.

“No caso de sintomas persistentes por mais de três dias, não deixe de procurar um dermatologista para uma avaliação. Quanto mais cedo começar um tratamento para doenças de pele, mais rápido nosso corpo responde e aí é só manter os cuidados preventivos”, completa a especialista.

Jornal Midiamax