MidiaMAIS

'Quero ser chef de cozinha': sem descanso, Giovani faz limpeza todos os dias para realizar sonhos

Além de trabalhar na higienização de hospital, Giovani abriu uma "miniempresa" de limpeza domiciliar e atende em Campo Grande

João Ramos Publicado em 17/10/2021, às 08h00

Rapaz mora no Jardim Centenário na Capital de MS
Rapaz mora no Jardim Centenário na Capital de MS - (Fotos: Arquivo Pessoal)

Morando em Campo Grande há 1 ano e 8 meses, o jovem Giovani Lucas Castro, de 24 anos, tem uma história de vida difícil, repleta de acontecimentos que poderiam fazer o auxiliar de limpeza perder a esperança e desistir de seus sonhos.

Com uma infância complicada, adolescência atribulada por um câncer no intestino e a infecção pelo vírus HIV, o rapaz, que é natural de Miranda, mas cresceu em Corumbá, trabalha na área da higienização do Hospital El Kadri.

Ele vive no bairro Jardim Centenário e luta todos os dias, de domingo a domingo, sem um dia sequer de descanso, para chegar onde quer. Obstinado e decidido, Giovani faz de tudo para superar seus traumas do passado e construir uma vida cada vez mais digna.

"Tenho vários sonhos para realizar. Um deles é fazer um curso de gastronomia. Nas minhas folgas do hospital, eu faço bicos, corro atrás dos meus prejuízos para poder conseguir pagar todas as minhas contas e pagar um curso. Lá na frente, ainda quero ser um chef de cozinha, pois eu amo cozinhar. É um sonho que eu tenho desde pequeno, mas para alcançar esse sonho, ainda tenho que lutar muito", diz ele ao Jornal Midiamax.

Além da gastronomia, o jovem conta com outros objetivos. Terminar o ensino médio que deixou para trás é um deles. E outro desejo é um dia poder sair do aluguel. "Por isso nunca desisto. Desistir é para os fracos, os fortes vão até o fim", declara.

Mensalmente, o aluguel consome boa parte da renda do auxiliar de limpeza e pouco sobra para viver. "O aluguel acaba com os brasileiros, você trabalha todos os dias e chega o dia do pagamento, seu salário vai tudo em aluguel", lamenta. "Mas eu vou dar a volta por cima", afirma.

"Criei uma miniempresa de limpeza para mim, chama Limp Diamond House, para poder entrar uma grana extra e eu pagar minhas necessidades, porque só eu trabalho e cuido da minha mãe que é idosa. Até hoje estou correndo atrás de justiça para poder fazer o nome dela e ninguém quer me ajudar. Tem 2 anos que minha mãe está sem documentos e está como indigente na sociedade", conta Giovani.

"Quero arrumar um advogado, pois ela não pode ficar sem nome. Até hoje não tomou nenhuma dose da vacina contra o coronavírus, tá doente e não posso levar em nenhum posto de saúde, porque tá sem documentos", descreve o rapaz.

Se alguém quiser dar uma força ou contratar o serviço de higienização domiciliar do morador do Jardim Centenário, basta entrar em contato pelo número (67) 99908-6881.

Jornal Midiamax