MidiaMAIS

Proteger dados pessoais na Internet é melhor jeito de evitar golpes; veja dicas

A segurança digital é necessária para evitar cair em golpes ou ser vítima de fraudes

Nathália Rabelo Publicado em 22/04/2021, às 16h06

Veja dicas de como proteger os dados na Internet
Veja dicas de como proteger os dados na Internet - Foto: Reprodução/Jusbrasil

O vazamento de dados não é novidade para muitas pessoas no Brasil, uma vez que o país está cada vez digital. Redes sociais, compras, bancos e serviços agora podem ser feitos tudo digitalmente, trazendo mais facilidade para as pessoas. Apesar dos inúmeros pontos positivos, armazenar informações nas plataformas digitais pode render dores de cabeça para quem não faz da maneira adequada. Por isso, confira a seguir dicas para proteger os seus dados na Internet e entender a importância de prezar por essa segurança.

Muita gente não sabe, mas atitudes corriqueiras no dia a dia podem representar um risco à proteção dos dados, sendo elas: salvar dados de pagamento online, repetir a mesma senha em vários sites, usar redes Wi-fi públicas e usar perfis de redes sociais para fazer login. Assim, o ideal é cuidar dessas informações desde o início.

“Os princípios básicos são aqueles que protegem bastante, então se você tem uma proteção inicial de primeira instância bem-feita, muito difícil você ter seus dados coletados por pessoas mal-intencionadas”, explica Márcio Brito Benites, gestor de TI em Campo Grande. Para ele, existem algumas regras básicas que todas as pessoas que estão na Internet deveriam seguir:

1 – Criar de senhas fortes: muitas vezes as pessoas criam senhas fazendo referência a nomes de parentes, datas de aniversário e telefones pessoais, mas são informações bem fáceis de serem encontradas na Internet. Então, o correto é fugir disso e criar senhas que sejam realmente fortes.

2 – Desconfiar de sites que pedem muitas informações pessoais: sempre que você se deparar com algum site que pede muita informação pessoal sem necessidade para o serviço prestado, desconfie e não passe os dados, principalmente se for número de cartão de crédito, endereço e CPF.

3 – Verificar o domínio do site: é muito comum a clonagem de sites hoje em dia, por isso é necessário conferir o “.com” para ver a atividade daquele ambiente. Além disso, as pessoas devem ficar atentas com sites cadastrados fora do Brasil e não possuem o “.br” no link.

4 – Manter o antivírus em dia: é importante que todos os computadores e notebooks tenham um antivírus potente e atualizado para evitar arquivos da Internet que podem trazer algum dano aos dados contidos no aparelho.

5 – Cuidado com as redes sociais: outro ponto fundamental é não dar muitas informações pessoais dentro das redes sociais e evitar a prática de “Phishing”, técnica de fraude online, utilizada por criminosos da informática para roubar senhas de banco e demais informações pessoais

6 – Prestar atenção nos links: se você se deparar com alguma promoção, serviço ou oportunidade que pareça vantajosa demais e fora dos critérios de mercado, não clique no link. Normalmente são pessoas querendo pegar os seus dados.

7 – Tenha uma política de backup: e salve os arquivos em diferentes dispositivos para não ter prejuízos em caso de invasões, bem como não perder os arquivos caso o aparelho quebre, por exemplo.

8 – Configure políticas de privacidade: isso mesmo, configure as políticas de privacidade concedidas aos aplicativos, como permissão para dispositivo de câmera, microfone, localização e demais acessos. Também nunca passe códigos de configurações para terceiros.

“90% dos golpes aplicados na Internet, o usuário acaba fornecendo as informações para o golpista através de um meio”, comenta o gestor de TI.

Outras dicas importantes são: não salvar dados de pagamento no aparelho, não repetir a mesma senha em vários sites, não fazer login em outros sites com perfis de redes sociais e não usar redes de Wi-fi públicas. Outro ponto fundamental é ativar a verificação em duas etapas em programas como WhatsApp, Gmail e Instagram.

E se meus dados vazarem?

Você deve estar se perguntando o que acontece caso os seus dados vazarem. Documentos vazados ou roubados não causam prejuízos ao dono se não forem utilizados. Mas vale ressaltar que quando há o vazamento desse tipo de informação ou um usuário sofre phishing, é porque alguma ação criminosa já está sendo planejada com os dados.

E esses crimes podem ser de diversas formas, desde compras no cartão de crédito até clonagem no número de celular. Por isso, é necessário ficar atento a todas as dicas para evitar cair em uma dessas fraudes. Se os dados vazarem, é necessário ficar atento às atividades do cartão, número de telefone e CPF. Se você perceber alguma atividade esquisita, contate rapidamente as pessoas ao redor e, informe as autoridades e proteja mais os seus dados.

Jornal Midiamax