MidiaMAIS

Madrinhas saem do convencional e vestem preto no altar em Campo Grande

Imagine a seguinte cena: você está em um casamento, as madrinhas entram pelo corredor uma atrás da outra e todas elas estão vestidas de…preto. Foi o que aconteceu na cerimônia de Bárbara Tamaoki Cantarelli, de 26 anos, em Campo Grande. Com objetivo de sair do convencional “rosê” ou “tiffany”, a noiva inovou na paleta de […]

Nathália Rabelo Publicado em 02/03/2021, às 14h32 - Atualizado às 14h33

Madrinhas vestem preto e quebram padrões em casamento (Foto: Willian Kinoshita)
Madrinhas vestem preto e quebram padrões em casamento (Foto: Willian Kinoshita) - Madrinhas vestem preto e quebram padrões em casamento (Foto: Willian Kinoshita)

Imagine a seguinte cena: você está em um casamento, as madrinhas entram pelo corredor uma atrás da outra e todas elas estão vestidas de…preto. Foi o que aconteceu na cerimônia de Bárbara Tamaoki Cantarelli, de 26 anos, em Campo Grande. Com objetivo de sair do convencional “rosê” ou “tiffany”, a noiva inovou na paleta de cores e escolheu o preto para todas as suas 19 madrinhas. Chocante? Sim. Elegante? Muito.

Realizada no dia 13 de fevereiro, a união entre Bárbara e Igor representou muito mais do que a comunhão entre amores, mas também a quebra de paradigmas que reforçam ideias padronizadas – e ancestrais – do casamento “ideal”. No fim das contas, as melhores referências da moda são aquelas que quebram os padrões.

Bárbara é formada em direito e contou ao MidiaMais que sempre sonhou em se casar, por isso queria que a cerimônia fosse perfeita e combinasse com o casal. Desde o início, estava decidido que todas as madrinhas usariam a mesma paleta, mas as cores normalmente usadas em casamentos não estavam agradando a noiva. No fim do dia, ela sempre dava preferência à tonalidade escura.

“Eu decidi sair do convencional porque a cor preta para mim representa muita elegância e eu não tinha dúvidas que ficaria maravilhoso”, contou. Questionada sobre as superstições que a cor preta carrega nos casamentos, Bárbara deu certeza que não acreditava nessas coisas. Por isso, sempre teve mente aberta para possíveis reprovações. Contudo, isso não impediria que ela realizasse o seu sonho.

Ao falar com as 19 acompanhantes, a decisão foi unânime: todas elas amaram a ideia.

“Quando eu realmente decidi que seria essa cor, comentei com as minhas madrinhas e, por incrível que pareça, todas amaram a ideia e eu só tenho que agradecer, pois foram as melhores que eu poderia escolher. A ideia era preto liso, para não ficar nenhum detalhe diferente” explica a noiva.

A reação dos convidados

Você deve estar se perguntando como os convidados reagiram à essa criatividade e a resposta é simples: adoraram. Não existem reclamações quando falamos do famoso pretinho básico. Todos ficaram surpresos, sim, mas de uma maneira boa. Além disso, a combinação deu o que falar.

“Alguns ficaram surpresos sim, porém surpresos de uma forma positiva. Não teve uma pessoa que não elogiou. Todas as pessoas vieram falar comigo, sempre foi para falar de como ficou lindo”, recorda Bárbara.

Tanto o noivo, Igor, quanto os padrinhos também apoiaram a decisão. Mas na hora de anunciar para a mãe que as opiniões divergiram um pouquinho.

“Quando contei para ela a primeira coisa que ela falou foi: ‘Preto Bárbara? É um casamento, não é velório’. Lembro de ter falado que ela tinha 1 ano e meio para se acostumar. Ela não só acostumou com a ideia, como depois começou a amar”.

O que as madrinhas acharam

Depois da noiva, os holofotes também estavam direcionados para as 19 madrinhas. Por isso, a gente foi atrás de algumas delas para saber como foi usar preto em uma cerimônia de casamento.

As irmãs de Bárbara, Amanda e Bianca Tamaoki, explicaram que viveram uma experiência única. Além de terem apoiado a cor preta, sentiram que fugiram do padrão em um casamento que ficou na memória de muitas pessoas.

“Nunca achei que a Bárbara cometeria uma gafe escolhendo o preto para as madrinhas, o jeito que ela nos explicou como queria, fez com que nos sentíssemos super empoderadas ao vestir o pretinho nada básico no dia que ela tanto sonhou! E assim, super que o a noiva foi destacada né? A única de branco, estrela da festa no meio das “black bridesmaids”, explica Amanda, fisioterapeuta de 33 anos.

Bianca, advogada de 30 anos, também revelou que as madrinhas ficaram surpresas com a notícia no início, principalmente por causa dos tabus que rodeia o universo das noivas. Porém, não se arrepende nem um pouco.

“Sabe aquela sensação de “quebrando tabu”? Isso que senti. Me senti muito confortável usando a cor preta, fora que as fotos já falam por si só né? De tão lindo que ficou. Experiência incrível! Acho que todas as noivas que já tiveram essa vontade e sentiram algum tipo de receio ou medo de julgamento deveriam se libertar e não ter medo de ousar”, explica Bianca.

Carolina Ganci, bióloga de 26 anos, também falou de como se sentiu usando preto no casamento de Bárbara.

“A experiência foi incrível. Preto é a cor favorita de 90% das mulheres e eu definitivamente me incluo nessa porcentagem. Na minha opinião, ficou extremamente elegante, diferente do comum, agradou a todas as madrinhas e o principal, foi a cara da noiva, que é alguém definitivamente fora do padrão”.

Além disso, todas elas afirmaram que foi muito mais fácil de achar opções de vestidos pretos, então todas as madrinhas tiveram muita liberdade para escolher modelos diferentes que combinassem com cada uma.

Madrinhas saem do convencional e vestem preto no altar em Campo Grande
As 19 madrinhas e a noiva Bárbara (Foto: Willian Kinoshita)

Casamento significa amor, não regras

Como já falamos anteriormente, existem muitos paradigmas tão enraizados na cerimônia nupcial que, muitas vezes, as pessoas ditam padrões como regras. Mas a verdade é que a melhor parte do casamento é o amor. Por isso, os noivos devem se sentir à vontade para inovar o quanto quiserem.

A noiva também dá uma dica especial para as mulheres que desejam se casar: sintam-se à vontade para fugir dos padrões e viver um momento unicamente seu. Não tenham medo de fazer o que vocês desejam por medo de rótulos ou julgamentos.

“É o nosso momento, é o nosso dia e eu não me arrependo de nada, pois realizei o meu sonho da forma que eu sempre sonhei. Eu me sinto realizada por tudo ter saído muito melhor do que eu planejei. Ter minhas madrinhas de preto ao meu lado da forma que eu sempre sonhei e planejei, independentemente de qualquer reprovação, foi a melhor escolha que eu fiz”, afirma a noiva.

Portanto, a regra que vale é a sua. E para quem achava que preto no altar era proibido, está aqui um exemplo de como ele traz personalidade e elegância para o casamento.

Jornal Midiamax