MidiaMAIS

'Pode mudar vidas': manicure busca apoio para retomar projeto que garante renda extra a mulheres

Profissional montou sala equipada até com ar condicionado para dar curso

Gabriel Maymone Publicado em 10/04/2021, às 11h22

Curso inicial com 4 alunas serviu para conseguir dinheiro e iniciar projeto social
Curso inicial com 4 alunas serviu para conseguir dinheiro e iniciar projeto social - Arquivo pessoal

A qualificação profissional é um dos meios de conseguir uma nova fonte de renda, ainda mais importante durante a crise gerada pela pandemia do coronavírus. Assim, a manicure Aline Monteiro, proprietária de um stúdio com seu nome, busca apoio para retomar projeto gratuito em que oferece curso de alongamento de unhas a mulheres que desejam melhorar a renda mensal.

"Muitas manicures fazem pé e mão, mas se agregar com alongamento [de unhas] você consegue tirar um pouco mais. Pode mudar a vida profissional de uma pessoa", disse Aline.

A profissional conta que o alongamento de unhas fez diferença em sua vida e quer compartilhar o conhecimento para ajudar mulheres em situações mais vulneráveis. "Acredito que posso mudar vidas dessa forma. Quando eu decidi fazer o curso de alongamento de unhas, foi justamente porque não queria trabalhar para ninguém e ter mais tempo para meus filhos".

A ideia do projeto começou há dois anos, mas só saiu do papel no início deste ano. "Há dois anos, meu tio, que é pastor, me convidou para participar de projeto no presídio feminino. Eu já tinha vontade de dar aula voluntária, pois acompanho várias designers que fazem isso. Então, decidi criar esse projeto e comecei a correr atrás", conta.

Manicure montou sala completa para dar aulas gratuitas de alongamento de unhas
Caption

Para conseguir recursos e iniciar o projeto, Aline conta que ofereceu o curso com valor mais acessível. "Fiz um curso para 4 alunos, com valor mais acessível e montei uma sala. Tenho a sala completa, toda equipada, com ar condicionado e tudo para tirar [o projeto] do papel. É um desejo do meu coração, dar aulas voluntárias. E, como não tive essa oportunidade, quis montar esse projeto", explica.

Pedras no caminho

Como nem tudo são flores, até na hora de ajudar o próximo é necessário enfrentar barreiras. Assim, a manicure conta que a primeira edição do curso , realizada em fevereiro, não saiu como o esperado. "Dei uma desanimada, pois 2 das 3 alunas que eu selecionei não compareceram. Só foi uma, que gostou bastante", lamenta Aline, completando que havia  marcado para dar os cursos gratuitos no último domingo do mês, porém no mês passado, devido às restrições por conta da pandemia, não foi possível realizar o projeto.

Profissional tem gastos com material para poder ensinar alunas
Caption

"Separei o último domingo de cada mês para o curso, que dura o dia inteiro [e tem até lanche para as alunas]. Porém, mês passado aconteceu lockdown. Então, esse mês [abril], como tomei um baque financeiro, pois não entrou dinheiro, não vou conseguri oferecer o curso esse mês, tenho custos", detalhou a profissional, dizendo que além do lanche que oferece para as alunas, utiliza o material para treinamento e imprime até apostilas.

Mas Aline afirma que está lutando para se reerguer e dar continuidade ao projeto. O contato para quem quiser ajudar é o (67) 99297-9867 ou através de mensagem direct pelo Instagram @studioalinemonteiro.

Jornal Midiamax