MidiaMAIS

Perna amputada não impediu Gilvan de chegar ao pódio em competição de ciclismo em MS: 'Pensei em desistir'

Ciclista ficou em terceiro lugar e deixou competidores sem deficiência para trás

João Ramos Publicado em 10/05/2021, às 13h07

Gilvan no pódio da categoria Sport
Gilvan no pódio da categoria Sport - (Arquivo Pessoal)

Neste fim de semana, o evento de ciclismo Piraputanga Adventure, na região de Aquidauana, contou com a participação de quase 300 ciclistas competindo em várias categorias. 

Um dos participantes foi Gilvan Pereira da Silva que, mesmo sem uma perna, chegou ao pódio na categoria Sport, deixando para trás outros participantes sem qualquer deficiência.

Lembrança da colocação (Arquivo Pessoal)

"Sofri um acidente de moto no dia 20 de agosto de 2010, dei entrada na Santa Casa com a pressão 6x5. Perdi a perna, mas a vida continua... E de lá pra cá foi muita superação com a graça de Deus", afirma o ciclista ao Jornal Midiamax.

Na disputa que aconteceu na manhã do domingo de dia das mães, Gilvan ficou em terceiro lugar. "O Piraputanga Adventure é uma competição que a gente pega estrada de asfalto, trilha cortando mata... Existem 3 categorias: Turismo 20 km, Sport 46 km e a Pro que são 80 km. Foi minha primeira prova, bem desafiadora. Participei na categoria Sport 46 km PNE portadores de deficiência", explica.

Sobre a competição, Gilvan frisa ao MidiaMAIS. "Foi muito gratificante poder terminar essa etapa do Piraputanga Adventure. Representou muito pra mim. Pensei em desistir duas vezes da prova por causa das câimbras, mas com a graça de Deus consegui concluir o desafio", relata.

Ele representou a equipe de ciclismo Canela de Fogo (Arquivo Pessoal)

Agora, o ciclista vai se preparar para o Bonito Adventure, outra competição do mesmo estilo, que acontecerá no dia 04 de julho 2021. "Estarei participando também na categoria Sport", adianta.

Piraputanga Adventure

Segundo a organização, o evento atingiu o objetivo esperado. Em busca de ar puro e exercício físico, o circuito contou com participantes até de outros estados. Todos foram testados contra o coronavírus e tiveram suas bikes esterilizadas, seguindo todas as medidas de biossegurança no combate à pandemia.

A economia local foi fomentada, com hospedagem de participantes em pousadas, além do comércio local também beneficiado com o evento esportivo.

Jornal Midiamax