MidiaMAIS

Pandemia aproximou músico de MS e ícone internacional da Bossa Nova

Morador em Caarapó, violonista, que também trabalha com musicoterapia, faz parceria com Roberto Menescal

Marcos Morandi Publicado em 25/09/2021, às 07h05

Músico sul-mato-grossense ao lado de uma das lendas da Bossa Nova
Músico sul-mato-grossense ao lado de uma das lendas da Bossa Nova - Zé Palma

Com a música “Casa Colorida”, o violonista e cantor Alan Almeida surge como uma das promessas da MPB (Música Popular Brasileira). Na semana passada, ele esteve no Rio de Janeiro com Roberto Menescal, considerado um dos ícones do estilo Bossa Nova e gravou a faixa que será lançada no próximo domingo (26).

“Casa Colorida” tem letra de Alan Almeida e arranjos e solos de guitarra de Roberto Menescal. A produção do áudio é de Osmar Medina. Além disso, o trabalho do novo clipe tem captação e edição de imagens feitas por Zé Palma e Daniel Stratievsky.

Alan, que é nascido em Batayporã, morou no Paraná e em Dourados por um tempo. Atualmente ele vive em Caarapó, onde dá aulas de violão e também desenvolve um projeto de musicoterapia ao lado esposa Geysianne Marquezolo, que é psicóloga. Ao Midiamax, ele contou que também pretende montar um espaço para divulgação da MPB e principalmente da Bossa Nova.

Segundo o músico, o primeiro contato com Menescal aconteceu em 2017, através do seu professor de contrabaixo, Adriano Giffoni, que tocava com ele. “Eu estudava no Rio de Janeiro e aí começamos a conversar. Nossa parceria começou mesmo em 2020, no início da pandemia, quando fizemos uma live juntos”, conta Alan, que antes de “Casa Colorida”, já tinha feito “Bossa em paz”.

“Primeiramente fizemos versão instrumental e depois foi feita uma versão cantada, com letra da Nanda Ebling, de Dourados”, conta Alan. Além de “Bossa em Paz”, os dois também assinam “Nosso Bolero”. As duas composições foram transformadas em clipes, a primeira em março e a segunda em julho deste ano.

“A música Casa Colorida é o meu terceiro trabalho com Roberto Menescal e foi gravada na sua casa recentemente. Trabalhar com ele tem sido um grande desafio e ao mesmo tempo um sonho porque se trata de um grande mestre da Bossa Nova. Posso dizer que com ele tenho me lapidado a cada dia”, revela o músico que mantém contatos com Menescal por meio das redes sociais.

Músico mora em Caarapó  e já tem três cações com Menescal, com quem mantém contato por meio das redes sociais.

Nomes consagrados

Aos 84 anos, Roberto Batalha Menescal, nascido em Vitória, no Espírito Santo, é considerado um dos fundadores da Bossa Nova. Ele participou do nascimento desse estilo musical que teve início a partir de reuniões no apartamento da cantora Nara Leão, em Copacabana, ao lado de Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Carlos Lira.

Além de tocar com o famoso quarteto (Jobim, Vinicius, Lyra e Nara Leão), Menescal também acompanhou nomes como Wanda Sá, Sylvia Telles, Lúcio Alves, Maysa, Aracy de Almeida, Dorival Caymmi, Elis Regina, João Bosco, Aldir Blanc e Zizi Possi.

Roberto Menescal também produziu discos de artistas como Chico Buarque, Maysa, MPB-4, Maria Bethânia, Danilo Caymmi, Leila Pinheiro, Cauby Peixoto, Os Cariocas, Leny Andrade, Wanda Sá e Emílio Santiago.

Jornal Midiamax