MidiaMAIS

Músico Zé Pretim é encontrado morto em Campo Grande

Bluesman faleceu aos 67 anos e fez história cantando em MS

João Ramos Publicado em 16/09/2021, às 08h52

Zé se mudou para Campo Grande em 1973 e ficou conhecido no meio musical
Zé se mudou para Campo Grande em 1973 e ficou conhecido no meio musical

A música sul-mato-grossense está de luto! O icônico cantor Zé Pretim foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (16) em casa. De acordo com informações repassadas ao Jornal Midiamax, o bluesman mais famoso de MS teria morrido há dois dias, mas o óbito só foi descoberto hoje.

O corpo de Zé Pretim foi liberado por volta das 9 horas da manhã e levado pela Pax para ser preparado para o velório. As irmãs do cantor estiveram no local e constataram o falecimento, que ainda não teve suas causas divulgadas.

Ao MidiaMAIS, a irmã de Zé Pretim revelou que a síndica do condomínio em que ele morava foi quem acionou o socorro, já que ele não aparecia em seu apartamento há dois dias. 

Ela informou que o cantor foi encontrado sem ferimentos e disse que ele já estava com muitos problemas de saúde. Maria acredita que pode ter sido um problema no coração ou a diabetes os responsáveis pela partida de Zé.

"Ele não estava muito bem de saúde. A diabetes dele estava muito alta, agora eu não sei o motivo. A gente tá aqui na delegacia, daqui a gente vai para o IML, aí que a gente vai ficar sabendo", contou a irmã.

Nas redes sociais, a notícia da perda do bluesman deixou muita gente triste. Admiradores e amigos lamentaram a partida. "Fez história em MS", "Hoje perdemos o mestre Zé Pretim, a música de MS está de luto! Dono de uma voz incrível e um ser humano sensacional. Descanse em paz!" e "Vá em paz meu amigo levar seu blues no céu!", foram alguns dos comentários na rede.

Vida

Considerado o "Rei do Blues Capiria", Zé Pretim tinha 67 anos e uma trajetória admirável. Nascido José Geraldo Rodrigues, em Inhapim, interior de Minas Gerais, em 16 de maio de 1954, Zé Pretim aprendeu a tocar violão logo cedo, observando os mais velhos. Autodidata, logo tomou gosto pelo instrumento, começando a praticar os mais variados estilos.

Para convencer os pais de que tinha futuro na música, Zé começou a se apresentar tocando sertanejo raiz, mantendo sua influência caipira. Depois de se mudar para Campo Grande, em 1973, onde procurou uma formação como músico profissional, Zé começou a ficar conhecido no meio musical quando participou das bandas “Zutrik” e “Euphoria”, que se apresentavam em festas e nos bares da capital.

Foi nos idos de 1980 que Zé Pretim adotou sua identidade musical, assumindo o nome e uma pegada misturando o blues com o caipira de suas origens. A carreira solo trouxe reconhecimento local até que o músico foi destaque no Jô Soares, em 2006, como o “bluesman pantaneiro”.

Em 2017, Zé Pretim viria a ser destaque nacional uma vez mais ao participar do programa de calouros de Raul Gil com sua versão em blues de “Asa Branca”.

*Matéria atualizada às 09h19 para acréscimo de informações

Jornal Midiamax