Desde que a pandemia de Covid-19 se alastrou pelo Brasil, inúmeros estilos de máscaras surgiram para proteger as pessoas do vírus. Enquanto umas funcionam e outras não, é unânime que uma das queridinhas é a produzida com TNT, ou seja, aquela levinha e descartável. Por muito tempo encontrada em tons padrões, como azul e branco, as máscaras cirúrgicas estão ganhando um novo styling com cores diferentes e vibrantes. Os novos modelos estão fazendo tanto sucesso, que já conquistaram fãs em Mato Grosso do Sul.

Para os consumidores, as máscaras cirúrgicas personalizadas podem ser uma opção para substituir as de tecido, uma vez que a atualização proporciona estilos e tonalidades fáceis de serem adaptados a vários looks no dia a dia.

Maria Freire, 57 anos, é CEO da NC Produtos Descartáveis, especialista nessa área. Há três anos, a equipe já pensava em um produto novo que saísse do “óbvio hospitalar” e proporcionasse um visual mais acolhedor. Então, uma das grandes apostas foi nas máscaras descartáveis coloridas e personalizadas. 

“Fizeram diferença na vida das pessoas. Recebemos mensagens diárias sobre como as nossas máscaras trazem cor para o dia delas, transformando um hábito que é desconfortável – porém muito necessário neste momento – em algo divertido e descontraído”, afirmou Maria ao Jornal Midiamax.

Desde o lançamento, as vendas online não param de aumentar a cada vez, tanto é que as responsáveis pela empresa percebem grande crescimento no site próprio e em outras plataformas de distribuição digital.

“Hoje é bem perceptível a preferência dos clientes pelas máscaras descartáveis, por se tratar de um produto que possui maior proteção aos elementos contaminantes, oferecendo um nível de proteção muito similar às PFF2 – que como sabemos é a que mais oferece proteção – porém trazem muito mais conforto ao usuário, além serem esteticamente muito mais bonitas e por se tratar de produto fabricado com matéria prima (TNT – tecido não tecido) biodegradável”, contou.

Assim, a média mensal de vendas de máscaras descartáveis coloridas gira em torno de um milhão de unidades. Com abrangência nacional, a empresa afirma ter grande aceitação no Sudeste e Nordeste, mas que já vendeu muito para Mato Grosso do Sul.  

“Temos mais de 200 clientes ativos no estado”, disse a CEO. Isso dá para perceber como essa tendência aquece cada vez mais o mercado regional. Em Campo Grande, Gabriel Loureiro, de 23 anos, encomendou uma leva de 50 máscaras descartáveis de TNT na cor preta para dar aos convidados da colação de grau neste fim de semana. Para ele, é o modelo mais seguro que combina com a ocasião. 

“Preta para poder padronizar o traje de todo mundo, hoje em dia já pensamos na máscara quando planejamos nossas roupas para algum evento, além de que essa cor tambem é mais elegante para a ocasião na minha opinião. Mesmo não sendo tão confortável como uma de tecido, acredito que ofereça mais segurança que ela já que terá bastante gente. É uma alternativa para quem não gosta muito de usar a N95 por ela ser um pouco mais desconfortavel”, contou.

Agora que as máscaras descartáveis personalizadas estão “hypadas”, significa o fim daquelas produzidas de tecido, que possuíam a personalização como um dos principais pontos positivos? Muito pelo contrário.

Máscaras de tecido em alta nos eventos

Apesar dos novos modelos, Erika Garcia, 35 anos, continua produzindo várias máscaras de tecido em Campo Grande. Desde o surgimento da nova variante do vírus, essa procura aumentou ainda mais, especialmente para quem deseja viajar ou celebrar uma data importante. 

[Colocar ALT]
Máscaras bordadas são opção para eventos, como casamentos. (Foto: Reprodução/Erika Garcia)

“Quando surgiu a nova variante Ômicron, deu uma aumentada naquela semana a busca por máscara. O pessoal tá buscando muito para questão de viagem, festa de formatura, casamento, então eles estão vindo atrás de muita máscara trabalhada de renda, lese e essas mais brilhosas para eventos”, afirmou Garcia.

Atualmente, a microempreendedora produz, em média, 200 máscaras de tecido por semana. Questionada sobre a cor preferida dos clientes, não resta dúvidas. “O que mais sai são as lisas pretas e azul marinho. Isso sai igual água”, conclui.