MidiaMAIS

Maior Superlua de Sangue do ano e Eclipse acontecem nesta quarta-feira

Saiba quando e onde será possível contemplar o fenômeno astrológico em MS

Carlos Yukio Publicado em 25/05/2021, às 14h00

(Foto: Átila Alberti, Tribuna do Paraná)
(Foto: Átila Alberti, Tribuna do Paraná)

Na madrugada desta quarta-feira (26), dois fenômenos simultâneos irão acontecer nos céus: um eclipse lunar total e a maior superlua de 2021 acontecerão ao mesmo tempo. Infelizmente, apenas algumas localidades do Brasil poderão observá-lo, e de forma parcial. Em Mato Grosso do Sul, o fenômeno ficará visível às 5h45.

Sol e Lua estarão em lados exatamente opostos da Terra, possibilitando um eclipse lunar pois o planeta impede que parte da luz do Astro-Rei chegue até o satélite natural. O globo também irá filtrar a luz, o que dá à Lua um toque avermelhado, ou seja, surge a “Lua de Sangue”.

Um Eclipse Lunar ocorre quando Lua, Terra e Sol encontram-se em alinhamento no espaço. Nesse momento, a Lua passa pelo cone de sombra projetado pela Terra e por isso, ela é escurecida por algum tempo. Todos aqueles que estão na metade do globo que tem visibilidade para a Lua podem observar o eclipse.

Quando e onde poderão ser vistos?

O primeiro evento da quarta-feira será o eclipse da superlua, que acontecerá na madrugada de 25 para 26 de maio. Quem está no Brasil tem a mesma estimativa de tempo, mas é preciso acordar bem cedo: a imagem parcial do eclipse poderá ser vista a partir das 5h45 do horário de Mato Grosso do Sul.

Será o Eclipse Lunar Total menos visto dos últimos tempos, já que a área de visibilidade dele será a metade menos habitada do planeta. Apenas aqueles que estiverem no Oceano Pacífico, Antártida, Nova Guiné, parte da Austrália e especialmente, na Nova Zelândia, Havaí e nas ilhas da Polinésia e Micronésia, poderão ver todas as fases do eclipse.

No Brasil, o eclipse total da Lua não poderá ser visto, mas na maior parte do território será possível observar um eclipse parcial ou penumbral. O eclipse lunar total em 26 de maio durará 15 minutos e será visível em parte da América do Sul e na costa oeste da América do Norte. O eclipse parcial poderá ser observado em Manaus, Campo Grande, Curitiba e Porto Alegre.

Fenômenos naturais raros simultaneamente

A superlua vermelha poderá ser vista por meio de transmissões online, feitas por observadores com equipamentos apropriados. Este será um momento raro, de acordo com a NASA. A agência especial explicou, por meio das redes sociais, que as superluas e os eclipses são fenômenos diferentes e que nem sempre ocorrem ao mesmo tempo.

Este será o primeiro de quatro eclipses em 2021. Em 10 de junho acontecerá o próximo eclipse solar anular. Outro eclipse lunar ocorrerá em 18 de novembro e o último será um eclipse solar total em 4 de dezembro.

Jornal Midiamax