MidiaMAIS

Fotógrafas retomam oficinas de fotografia para crianças do Jardim Noroeste

Projeto de inserção social de crianças e adolescentes através da fotografia é único em MS e já atendeu mais de 500 crianças

João Ramos Publicado em 27/07/2021, às 11h28

Foto da edição do projeto realizada em 2009
Foto da edição do projeto realizada em 2009 - (Divulgação)

Com o mesmo entusiasmo em quase duas décadas após o início de tudo, em 2002, as fotógrafas Elis Regina Nogueira e Vânia Jucá retomam as oficinas do projeto “Nosso Olhar - Fotografia para a Cidadania”.

Crianças e adolescentes do Jardim Noroeste, em Campo Grande, vão iniciar as aulas, a partir do dia 03 de agosto. Os encontros vão acontecer na sede da Associação Amigos de Maria, entidade sem fins lucrativos com atuação permanente no bairro há mais de 10 anos.

O Jardim Noroeste foi escolhido para receber o projeto por concentrar o maior número de crianças em Campo Grande: 32,7% da população da região têm entre 0 e 14 anos de idade. As atividades seguirão os protocolos de biossegurança para evitar a propagação do coronavírus. Além dos lanches e camisetas, os alunos terão máscaras de proteção individual e álcool gel disponível.

As turmas no Jardim Noroeste

70 crianças e adolescentes de 7 a 15 anos já estão inscritos para as aulas, que acontecerão até setembro. Serão 5 oficinas: 4 para crianças entre 7 e 10 anos em turmas semanais com 15 alunos e 3h/aula e 1 oficina destinada às crianças entre 11 e 15 anos, com 20 vagas e 5 encontros de 4h/aula.

Na abertura de todas as oficinas, universitários do Laboratório de Estudos Regionais do Curso de Geografia da UFMS irão realizar palestras.

Ação com a meninada acontece há quase 20 anos (Foto: Divulgação)

A fotografia e o celular: um encontro contemporâneo

"Diariamente recebemos uma quantidade imensa de informações através de imagens. Muitas delas captadas por celular e compartilhadas em redes sociais, sites e fotojornalismo. O projeto “Nosso Olhar - Fotografia para a Cidadania” incentiva a criança e o adolescente a perceber essa linguagem como meio de expressão cultural, de informação e comunicação", afirmam as organizadoras.

A câmera escura desperta as crianças mais novas para o princípio da formação da imagem, utilizando material como papel alumínio, papel vegetal e caixas de papelão. Já as crianças de 11 a 15 ano irão descobrir além das câmeras convencionais o objeto presente na maior parte das fotografias, hoje em dia: o celular

Toda a produção será reunida ao fim do projeto em uma exposição no Museu da Imagem e do Som, o MIS, em Campo Grande. Antes, os trabalhos ficarão expostos na sede da Associação Amigos de Maria, com visitas monitoradas obedecendo os protocolos de biossegurança do período.

Projeto transformador

Esse projeto de inserção social de crianças e adolescentes através da fotografia é único em Mato Grosso do Sul. Desde 2002, Elis Regina Nogueira e Vânia Jucá já percorreram aldeias, comunidades pantaneiras e localidades mais vulneráveis ou com menos acesso à informação.

O olhar social é a essência do trabalho das fotógrafas idealizadoras, que já atenderam mais de 500 crianças em anos anos de realização de oficinas. O projeto foi aprovado pelo último edital do FIC - o Fundo de Investimentos Culturais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, em 2019.

Com a pandemia, a ação que deveria ser realizado entre 2019 e 2020 foi readequada e pode ser realizada agora, com adequação das atividades às normas de biossegurança.

Turma de 2003 aprendendo com o projeto (Foto: Divulgação)

Datas das oficinas no Jardim Noroeste

Oficinas para as crianças de 07 a 10 anos - 03 encontros de 03h/aula

  • Turma A dias 03, 04 e 05 de agosto das 14h às 17h00
  • Turma B dias 10, 11 e 12 de agosto das 14h às 17h
  • Turma C dias 17, 18 e 19 de agosto das 14h às 17h
  • Turma D dias 24, 25 e 26 de agosto das 08h às 11h

Oficina Nós e o Celular crianças de 11 a 15 anos - 05 encontros de 04h/aula

  • Turma E dias 14, 16, 21, 23 e 28 de setembro das 14h às 17h
Jornal Midiamax