MidiaMAIS

Ex-delegado que diminuiu roubos a malotes em Campo Grande lança livro: 'improvável'

Roberval também foi um dos responsáveis pela fundação da Depac

João Ramos Publicado em 08/09/2021, às 12h36

Rodrigues ao lado de sua obra
Rodrigues ao lado de sua obra

Ex-delegado de Campo Grande, Roberval Maurício Rodrigues iniciou sua trajetória na Polícia Civil como investigador, e depois de 13 anos foi aprovado em concurso público para o cargo que o consagrou. Ele enfrentou obstáculos desde a formação na academia e, depois de empossado, passou por unidades especializadas como Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos), Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros), Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e diversos distritos policiais.

Durante a atuação na polícia, Roberval conseguiu feitos de alto reconhecimento. Entre eles, a diminuição considerável do número de roubos a malotes na cidade, quando estava na Derf, e de explosões a caixas eletrônicos no Estado quando passou pelo Garras, além de grandes apreensões de drogas e prisões por tráfico durante seu período na Denar.

Roberval foi, ainda, um dos responsáveis pela fundação da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), a partir de um trabalho de reconhecimento nacional de preservação de cenas de crime, em um grupo de trabalho chamado de SIG. "A Polícia Civil de MS foi escolhida uma das melhores do País em soluções de crimes, e isso começou lá no SIG. Atualmente, preservação de local de crimes faz parte da grade curricular da academia", explica ele.

Roberval se orgulha dos feitos e do crescimento na carreira

Com trajetória de ascensão "improvável", o ex-delegado define sua história dentro da Polícia Civil dessa forma, desde que assumiu, como investigador, até se tornar delegado e ir crescendo na corporação até chegar ao cargo máximo, de delegado-geral, em 2015. Seu caminho na polícia agora está retratado no livro "O Delegado: a história de uma ascenção improvável", que será lançado nesta quinta-feira, dia 09, às 20h, na igreja Edenis Church, em Campo Grande.

"As pessoas sempre me falavam que eu tinha que escrever um livro, até porque histórias policiais são empolgantes. Entrei na polícia como um investigador e trabalhei em unidades extremamente operacionais, Derf, Garras, Homicídios, e Deus sempre me honrou, porque tive sucesso por onde passei", comenta Roberval.

"No livro, conto de onde saí e como eu cheguei onde cheguei, como Deus fez para me colocar no mais alto cargo da Polícia Civil. Tanto foi honra de Deus que eu já estava aposentado, fui talvez o primeiro da história a ser desaposentado para assumir, e eu nem conhecia o governador, ele me convidou por conta dos meus valores", conta o ex-delegado.

A história de Roberval foi romanceada pelo escritor Marcos Bulzara, mas todos os fatos relatados são baseados em acontecimentos reais. O lançamento do livro "O Delegado: A História de Uma Ascensão Improvável", será realizado neste dia 09 de setembro, às 20h, na Rua Barão do Rio Branco, nº 1967. 

Jornal Midiamax