MidiaMAIS

VÍDEO: Campo-grandense abastece moto com energético para ver 'se chega a 870 km/h'

Matéria do Midiamax sobre situação bizarra virou meme nas redes sociais

João Ramos Publicado em 04/12/2021, às 08h12

Humorista Higor Alexandre fez brincadeira para levantar uma possibilidade da moto chegar a tal velocidade
Humorista Higor Alexandre fez brincadeira para levantar uma possibilidade da moto chegar a tal velocidade - (Foto: Reprodução, Redes Sociais)

O que rolou? Notícia reportada pelo Jornal Midiamax, sobre ummotociclista que foi multado por sua moto, supostamente, atingir a velocidade de 870 km/h em Campo Grande, virou piada nas redes sociais.

Incrédulos com a situação, já que o avião é um dos únicos meios de transporte capazes de atingir essa marca, campo-grandenses debocharam da decisão do Detran-MS em suspender a CNH do dono da moto. 

Em nota, o Detran admitiu que enviou a multa com erro e explicou que "na tela do processo onde consta a informação 870, trata-se de consulta interna onde a formatação do campo não aceita caracteres que não sejam numéricos". E complementou afirmando que "a referida informação não compromete o trâmite". Segundo o órgão, a velocidade correta foi de 87,0 km/h, mas a vírgula não apareceu no documento.

Independente disso, o caso da multa chegar com a numeração de 870 km/h registrada por radar, em uma simples Honda Titan, virou motivo de chacota em todo o estado de Mato Grosso do Sul.

Humorista de Campo Grande, Higor Alexandre fez um vídeo satirizando a situação. Na gravação, ele encheu o tanque de sua motocicleta com duas garrafas de energético "para ver se ultrapassava os 800 km/h". Após montar a cena, o comediante inseriu um vídeo de uma moto disparada em velocidade, representando os efeitos do energético substituindo a gasolina — brincando que isso poderia explicar como uma motocicleta chegaria ao número enviado pelo Detran. 

Veja:

O caso

Durante o processo, o motociclista multado tentou se defender da suspensão de sua CNH, relatando que seria impossível a sua moto, uma Honda CG 150, de baixa cilindrada, alcançar a exorbitante velocidade.

"Seria eu o sortudo de ter a moto mais rápida do planeta? O processo foi julgado e tive minha habilitação suspensa. É uma indústria de arrecadação de dinheiro que só pensa nisso, não está preocupada em atentar-se para os fatos, nem sequer a câmara julgadora se atentou que uma moto pode chegar a 870 km/h", disse o condutor.

Após a reportagem, o Detran-MS explicou direitinho o que aconteceu e avisou que a decisão fica mantida.

Jornal Midiamax