MidiaMAIS

Atletas femininas de Campo Grande conquistam pódio em campeonato brasileiro de luta

Duas jovens da Campo Grande, Amanda e Assíria, conquistaram o 1º e 3º lugar no Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling.

Nathália Rabelo Publicado em 15/03/2021, às 16h57

Amanda e Assíria, respectivamente
Amanda e Assíria, respectivamente - Amanda e Assíria, respectivamente

As mulheres estão conquistando, cada vez mais, espaços que antigamente eram ocupados apenas por homens. Na luta, por exemplo, existem várias referências femininas que ganham vitórias ao redor do país e do mundo. Em Campo Grande não é diferente. Duas jovens da Capital, Amanda e Assíria, conquistaram o 1º e 3º lugar no Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling no último domingo (14), no Rio de Janeiro.

O MidiaMais foi atrás das atletas para saber como foi essa experiência. Mas antes, vamos entender o que é esse esporte? Wrestling é uma modalidade também conhecida como luta olímpica. Prática é um conjunto de técnicas de força e habilidade entre dois adversários que têm objetivo de controlar os movimentos do rival, forçando-o a encostar as costas no chão.

A competição foi realizada pela Confederação Brasileira de Wrestling (CBW) na Vila Olímpica Nilton Santos, na Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ), no domingo. Dessa forma, trata-se de um esporte complexo e que requer muita técnica, algo que as atletas campo-grandenses já estão acostumadas.

Amanda Lima Leal tem 21 anos e conquistou a medalha de ouro na categoria até 55 kg no estilo livre feminino. Ela derrotou atletas do Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Amazonas, Paraíba e São Paulo. Além de assegurar uma vaga no Pan-Americano Sênior 2021, ela ainda trouxe para casa o título da melhor lutadora do Brasil na respectiva categoria.

Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling
Amanda Lima conquistou ouro (Foto: Reprodução/

“Faz mais ou menos uns cinco anos que comecei na luta, a treinar mais focada. Me senti muito feliz porque foi bem complicado a perda de peso e a mudança de local de última hora, mas graças a Deus deu tudo certo”, afirmou Amanda sobre a sua vitória na competição.

Assíria Daniela da Silva, 20 anos, também conquistou o pódio no Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling no mesmo estilo de luta que Amanda, mas na categoria de até 53 kg. Ela ganhou de adversárias do Amazonas, São Paulo e Rio de Janeiro, alcançando o 3º lugar com uma bela medalha de bronze. A atleta contou ao MidiaMais que pratica o esporte há oito anos e que a pandemia acabou atrapalhando seus planos na competição, mas que, apesar do nervosismo, tudo ocorreu como planejava.

“Esse foi meu primeiro BRA Sênior. Gostei do resultado e agora é treinar mais para buscar o ouro no Campeonato Júnior”, disse Assíria, que ainda reforçou o sentimento de gratidão por todo o apoio que recebe da família.

Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling
Assíria conquistou o bronze no 3º lugar (Foto: Reprodução/Fundesporte)

Destaque nacional

O atleta Pedro Samuel da Silva também participou do mesmo campeonato e terminou na 5º colocação da categoria até 70 kg, no estilo livre masculino. Os três lutadores são destaques de wrestling em Mato Grosso do Sul já são reconhecidos em nível nacional. Eles eram contemplados pela última edição (2019-20) do programa Bolsa Atleta, concedida pela Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

De acordo com as informações da fundação, os jovens foram para o Rio de Janeiro acompanhados pelo técnico Agnaldo Santos. Agora, Amanda e Assíria estão focadas no Pan-Americano Sênior 2021, previsto para ser realizado no dia 16 e 20 de maio.

Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling
Atletas de MS são destaques nacionais (Foto: Reprodução: Fundesporte)

Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling

O Campeonato Brasileiro Sênior de Wrestling (CBW) 2021 reuniu mais de 200 atletas de 20 estados, com embates em 30 classes de peso, nos estilos livre (masculino e feminino) e greco-romano (apenas masculino). De acordo com a CBW, protocolos de biossegurança contra a Covid-19 foram obedecidos por todos os atletas e membros de comissão técnica.

Jornal Midiamax