MidiaMAIS

Primeira edição do Prêmio Campo Grande ao Teatro está com inscrições abertas

Em um ano tão difícil devido à pandemia do novo coronavírus, em que as artes precisaram se adaptar para sobreviver, a Associação Artística Cultural Palco de Artes Cênicas, Esporte, Lazer e Promoção Social lança o 1º Prêmio Campo Grande ao Teatro. A iniciativa, que busca promover o desenvolvimento das artes cênicas e o reconhecimento dos […]

Leandro Marques Publicado em 15/12/2020, às 14h22 - Atualizado em 16/12/2020, às 07h17

Foto: Helton Perez
Foto: Helton Perez - Foto: Helton Perez

Em um ano tão difícil devido à pandemia do novo coronavírus, em que as artes precisaram se adaptar para sobreviver, a Associação Artística Cultural Palco de Artes Cênicas, Esporte, Lazer e Promoção Social lança o 1º Prêmio Campo Grande ao Teatro. A iniciativa, que busca promover o desenvolvimento das artes cênicas e o reconhecimento dos profissionais, está com inscrições abertas até o dia 30 de dezembro.

Para o idealizador do prêmio, Espedito Di Montebranco, a proposta é possibilitar a troca entre os artistas e a valorização do trabalho desempenhado no teatro campo-grandense. “Eu sempre achei interessante ter uma premiação para o teatro, sempre gostei disso. Até 2012 eu participei de festivais no Brasil todo e até em outros países, porque eu acredito que a competição saudável da arte em cima do palco, só ajuda no crescimento do artista”, explica.

Ao todo serão selecionados 12 (doze) espetáculos infantis e/ou adulto no formato palco italiano e 03 (três) de rua para participar do Prêmio. Devido às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar o contágio do novo coronavírus, as apresentações serão gravadas e disponibilizadas no site da SECTUR.

Primeira edição do Prêmio Campo Grande ao Teatro está com inscrições abertas
Cena “O Escurial” (Foto_Rafinha Arruda)

Os espetáculos habilitados se apresentarão no Teatro Glauce Rocha e campus da UFMS no período de 17 a 21 de janeiro em horários agendados pela organização do Festival, conforme sorteio. Os artistas poderão utilizar a estrutura disponibilizada pelo Teatro Glauce Rocha e contarão com suporte de técnico de iluminação e técnico de áudio contratados pela organização do Festival. Após filmados, os vídeos serão postados na página da SECTUR com acesso livre.

O júri para a escolha dos espetáculos é composto pelos homenageados do prêmio, os artistas Bianca Machado (Corumbá), Emmanuel Marinho (Dourados) e Edilton Ramos (Campo Grande). Na fase de avaliação das apresentações presenciais no Teatro Glauce Rocha, além do júri, o evento contará com um representante da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Campo Grande e um representante da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). A lista completa dos escolhidos pelo júri será divulgada no dia 30 de dezembro de 2020.


Premiação

Os melhores espetáculos teatrais nas categorias “adulto”, “infantil” e “espetáculos de Rua” serão premiados com o valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) e um troféu.

Também serão entregues troféus nas categorias “melhor ator”, “atriz”, “texto original”, “cenografia”, “figurino”, “iluminação (criação)”, “Melhor operação de Iluminação”, “Melhor sonoplastia (criação)” e “direção”.

Além disso, um júri popular formado por acadêmicos, artistas e professores das áreas artísticas escolherão os três melhores espetáculos, que receberão um troféu. A premiação tem investimentos do Programa Municipal de Fomento ao Teatro, da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Prefeitura Municipal de Campo Grande (FOMTEATRO/SECTUR/PMCG) e apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).


Homenageados

Em sua primeira edição, o Prêmio homenageia os artistas Emmanuel Marinho, Edilton Ramos e Bianca Machado. Ao longo dos anos, cada um deles desempenhou um papel imprescindível para a construção da arte em Mato Grosso do Sul.

Emmanuel Marinho nasceu em Dourados, no interior do estado do Mato Grosso do Sul. Poeta, ator e educador brasileiro trouxe uma poesia fundamentada na simplicidade, que aborda temas universais, como o amor, terra, vida e desigualdade. Já o ator e diretor Edilton Ramos traz na bagagem décadas de trabalho nos palcos sul-mato-grossenses. Iniciou na atuação, ainda na década de 1970 e precisou lutar contra a censura para ter voz.

Para completar o trio, a atriz Bianca Machado atua desde 1975 em Mato Grosso do Sul. É fundadora e diretora da Cia. de Teatro Maria Mole há 24 anos. Produtora de eventos está por trás do famoso Bloco dos Palhaços, de Corumbá. Atualmente é ativista cultural, conselheira do Município de Corumbá e coordenadora do Fórum de Cultura do MS.

“Além de mostrar a produção em Campo Grande, o prêmio também foi criado para possibilitar o reconhecimento a esses artistas. A cada ano nós vamos fazer o reconhecimento de três pessoas em vida e não em morte, com o objetivo de valorizar, unir e agregar a classe artística. Infelizmente com a pandemia tivemos que adaptar para o formato on-line, mas acabando essa questão, a ideia é retornar ao formato presencial”, pontua Di Montebranco.

Para acessar o edital completo, acesse o endereço: https://www.facebook.com/premiocampograndeaoteatro

Jornal Midiamax