MidiaMAIS

Hotéis e buffets se adaptam com ceias delivery ao invés de Réveillon tradicional em Campo Grande

Hóteis e buffets tradicionalmente responsáveis por agitar a virada do ano tiveram que se reinventar e as ceias delivery foram uma saída

Carlos Yukio Publicado em 31/12/2020, às 11h45

None
Hotéis e buffets se adaptam com ceias delivery ao invés de Réveillon tradicional em Campo Grande

O ano de 2020 não foi fácil para os organizadores de eventos, principalmente se tratando de grandes festas tradicionais. Muitas tiveram de ser canceladas para evitar aglomerações. O Ano Novo não deixa de ser uma delas. Hóteis e buffets que tradicionalmente eram responsáveis por agitar a virada do ano tiveram que se reinventar meio a pandemia e encontrar novas formas de adaptar a tradição. As ceias delivery foram a principal saída, que deu muito certo.

O Grand’ Mere Buffet, um dos tradicionais de Campo Grande a oferecer festas nos finais de ano, teve que mudar a rotina para não deixar uma das datas passar em branco. No ano passado, o Grand Réveillon 2020 custava R$ 400 por pessoa com programação musical de Erika Espíndola, a Trinka e Dj Danilo Dan.

Neste ano, a situação mudou e o Buffet fez apenas ceias delivery no Natal, que segundo a empresa ‘foi um sucesso’. Apesar da alta procura pela festa de Réveillon, o consultor de negócios Guto Ferreira explica que grande parte dos clientes estão buscando a ceia para ficarem em isolamento em segurança.

“Fizemos a nossa feijoada aos finais de semana e vimos uma boa demanda. Como está complicado realizar eventos neste momento, optamos em fazer o Delivery para o Natal e foi um sucesso. Estamos torcendo que neste novo ano, a gente consiga voltar aos eventos, mas estamos aguardando o que vai acontecer”, explica.

Assim como o Grand’ Mere, vários outros buffets e hotéis de Campo Grande nem cogitaram a possiblidade de uma festa de Réveillon de grande porte devido às medidas restritivas e inviabilidade do toque de recolher. Hotéis como o Deville Prime, Âncora Hotel, clubes como o Estoril e buffets como Golden Class, Mulhara, não divulgaram programações. Os hotéis Ibis e Novo Hotel, que tradicionalmente fazem os eventos, terão ceia, bebidas e queima de fogos restrita aos hóspedes com valor incluso na hospedagem.

Novas oportunidades

Hotéis e buffets se adaptam com ceias delivery ao invés de Réveillon tradicional em Campo Grande
(Reprodução, Annabel Gourmeria)

Na contramão dos grandes negócios, o pequeno empreendedor teve nas festas de Fim de Ano na pandemia uma chance de lucrar graças a maior demanda dos consumidores para as ceias delivery. O maior conforto de uma refeição farta ou para famílias menores entregue direto em casa, fez com que restaurantes como o Annabel Gourmeria apostasse ainda mais na produção para a virada de 2020 para 2021.

“Temos a empresa há 1 ano e 5 meses. Quando a pandemia veio, paramos. AS empresas que fornecíamos estavam em home office. Em outubro voltamos com as coisas mais calmas e resolvemos voltar a fornecer as marmitas. Abrimos mais o negócio e começamos com o delivery. Agora no fim do ano, vimos a oportunidade de aumentar a renda porque muita gente prefere não ir à cozinha e já ter tudo pronto na mesa”, explica Katiuscia Cheker, proprietária da Gourmeira.

Em 2018, a proprietária ressalta que a produção foi em uma proporção bem menor do que em 2019 com 2 entradas, 5 saladas, 4 tipos de acompanhamentos, 6 massas, 3 pratos principais e 11 opções de carnes variadas. Os preços iam de R$40, mínimo de pratos separados, à R$1.500,00 em uma ceia para 10 pessoas.  Segundo a proprietária, o lucro chegou a 60% além do normal esperado.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail [email protected], ou pelo telefone (67) 99965-7898. Siga a gente no Instagram – @midiamax

Jornal Midiamax