MidiaMAIS

Esposa denuncia mercado de Campo Grande que humilhou borracheiro por graxa nas mãos

Imagina você ir no supermercado, cansado, depois de um dia de trabalho e ser zombado pela funcionária do estabelecimento? Uma moradora de Campo Grande usou as redes sociais para desabafar sobre o suposto preconceito que o marido sofreu ao fazer compras depois do trabalho. A jovem explica, em um depoimento publicado no grupo do Facebook […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 14/05/2020, às 14h44 - Atualizado em 15/05/2020, às 09h31

(Arquivo Pessoal)
(Arquivo Pessoal) - (Arquivo Pessoal)

Imagina você ir no supermercado, cansado, depois de um dia de trabalho e ser zombado pela funcionária do estabelecimento? Uma moradora de Campo Grande usou as redes sociais para desabafar sobre o suposto preconceito que o marido sofreu ao fazer compras depois do trabalho.

A jovem explica, em um depoimento publicado no grupo do Facebook “Aonde Não Ir em Campo Grande”, que o marido foi com o filho no supermercado e, ao passar pela funcionária que borrifa álcool nos clientes, teria sido surpreendido com um irônico “nossa”.

O comentário teria sido feito por conta das mãos marcadas de graxa do homem, que é borracheiro. Neste momento, ainda segundo a mulher, o cliente perguntou qual era o problema e a funcionária teria respondido que ele deveria lavar as mãos, e mandou ele “lavar as mãos porque no supermercado tinha água e sabão”.

O desabafo ainda explica que essa não é a primeira vez que esse tipo de caso acontece no mesmo estabelecimento. Cerca de 1 semana antes, o mesmo homem e um amigo também teriam sido alvo de preconceito por estarem sujos de graxa.

“Se ele quisesse ir todo sujo não teria problema nenhum, até porque quem trabalha no ramo sabe que a graxa não sai da mão tão facilmente”, completou a mulher.

O pior de toda a situação, de acordo com ela, foi o borracheiro ter sido zombado na frente do filho. “O filho encheu o olho de lágrimas pelo pai ser um trabalhador.”

Jornal Midiamax