MidiaMAIS

Em ano atípico, Bonito Blues e Jazz enfrenta desafio de atrair público com medo do Covid

Nesta quinta-feira, 17, foi dada a largada para 7a edição do já tradicional Festival de blues e jazz de Bonito. Mesmo com todos os desafios que o evento já teve em outras edições, nunca foi enfrentado algo tão desafiador quanto a pandemia. Mesmo com a autorização da Prefeitura e dos Bombeiros, o evento adaptado nas […]

Leandro Marques Publicado em 18/12/2020, às 19h19

None

Nesta quinta-feira, 17, foi dada a largada para 7a edição do já tradicional Festival de blues e jazz de Bonito. Mesmo com todos os desafios que o evento já teve em outras edições, nunca foi enfrentado algo tão desafiador quanto a pandemia.

Mesmo com a autorização da Prefeitura e dos Bombeiros, o evento adaptado nas normas de biossegurança, o receio das pessoas ainda é um tabu. O organizador do Bonito Blues e Jazz, Carlos Porto, sabe que essa adversidade causada pela pandemia intimidou o público, mas o Festival resiste.

“O maior desafio da 7a edição do ‘Bonito Blues e Jazz’ é as pessoas virem, porque elas ainda estão com medo. Nós fomos pegos de surpresa por um decreto municipal, que teríamos que terminar as 22h. Antecipamos o início para as 17h e termina às 21h50. O tempo encurtou, mas estamos aqui realizando”, conta Porto.

Em ano atípico, Bonito Blues e Jazz enfrenta desafio de atrair público com medo do Covid
O realizador, Carlos Porto (foto: Leandro Marques)

Adiado por 3 vezes, quando iniciou a pandemia (em março) o festival estava marcado para acontecer em junho, no feriado de corpus christi. Aí foi remarcado para setembro, depois para outubro e não foi possível. Foi adiado novamente pra novembro, também não foi possível até a produção do festival aprovar com o Comitê do Covid para dezembro. Foi tirado o alvará da prefeitura, a documentação dos bombeiros, enfim a autorização.

“As bandas compreenderam muito bem, então se tiver que encurtar alguma participação, elas vão entender. Aqui é obrigatório: todo mundo de máscara, distanciamento, lotação máxima de 200 pessoas, não mais do que isso, respeitando os protocolos de biossegurança”, reforça Carlos Porto.

Em ano atípico, Bonito Blues e Jazz enfrenta desafio de atrair público com medo do Covid
Álcool em gel, um clássico (foto: Leandro Marques)
Em ano atípico, Bonito Blues e Jazz enfrenta desafio de atrair público com medo do Covid
O público tem a temperatura aferida na entrada (foto: Leandro Marques)

O Festival encerra seus trabalhos no sábado, 19, com destaque da participação internacional, Dave Bratcher. Outras informações, tem no insta @bonito.blues.

O festival Bonito Blues e Jazz acontece no Centro de Múltiplo Uso (CMU), das 17h às 21h50, em Bonito – MS. Entrada: R$ 30,00.

Jornal Midiamax