MidiaMAIS

‘Amor de farda’ no Dia dos Namorados: se conheceram na Guarda e se apaixonaram

Existem milhares de histórias de amor em todo o mundo, muitas delas ficam guardadas sem nunca serem contadas, outras servem de inspiração para quem ainda não achou a cara metade. Quem nunca sonhou em encontrar um grande amor, não é mesmo? O que Ana Cristina Cardoso Nantes não imaginava, quando passou no concurso da Guarda […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 12/06/2020, às 07h01 - Atualizado às 13h06

Guardas ficam 24 horas juntos (Foto: Leonardo de França)
Guardas ficam 24 horas juntos (Foto: Leonardo de França) - Guardas ficam 24 horas juntos (Foto: Leonardo de França)

Existem milhares de histórias de amor em todo o mundo, muitas delas ficam guardadas sem nunca serem contadas, outras servem de inspiração para quem ainda não achou a cara metade. Quem nunca sonhou em encontrar um grande amor, não é mesmo? O que Ana Cristina Cardoso Nantes não imaginava, quando passou no concurso da Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande, é que encontraria seu companheiro de vida na corporação.

Ana assumiu o cargo na Guarda em Janeiro de 2011. No mês seguinte,  em 5 de Fevereiro, foi designada para trabalhar na CAC (Central de Atendimento ao Cidadão). Chegando no local, acabou surpreendida ao conhecer Mannix Nantes Demenciano que, por força do destino (ou de algum Cupido), também foi escalado para fazer a segurança no local.

'Amor de farda' no Dia dos Namorados: se conheceram na Guarda e se apaixonaram

A mesma farda não foi a única coisa em comum entre eles. Além da profissão, em poucas horas de conversas, os colegas de trabalho foram descobrindo gostos em comum e se deparando com uma nova possibilidade de amor.

Mannix tinha entrado na Guarda um pouco antes de Ana, em Outubro de 2010. Mas, em hipótese alguma ele também acreditava que, ao assumir o posto, ia se deparar com a mulher de sua vida.

A química entre eles foi quase instantânea, dessas que a gente quase só vê em novela. Apaixonados, decidiram morar juntos em julho e, a partir daí, o casal vive praticamente 24 horas por dia. Formalizaram a união no cartório em dezembro de 2014 e, finalmente sob as bençãos de Deus, na igreja católica, em Fevereiro de 2015. Há 3 anos e 5 meses, os guardas foram transferidos para a Patrulha Maria da Penha onde combatem, juntos, a violência contra a mulher em Campo Grande.

Paixão por viagens

'Amor de farda' no Dia dos Namorados: se conheceram na Guarda e se apaixonaram

O combustível para que a chama nunca apague é, de acordo com Ana e Mannix, a realização de viagens a dois. Eles passam o tempo livre programando e escolhendo novos lugares que querem conhecer.

“Até agora viajamos juntos pelo Nordeste, Minas Gerais, Mato Grosso. Para fora do Brasil temos vontade de ir para a Argentina, Chile e para a África do Sul”, conta Ana.

A primeira vez é sempre inesquecível, né? E não foi diferente para o casal. A primeira viagem juntos durou quase um mês e foi o suficiente para conhecerem grande parte do Nordeste.

Inspiração para outros casais

A chave do sucesso para que o romance tenha dado certo foi a experiência e bagagem que cada um trouxe de outros relacionamentos. Quando a pessoa sabe corrigir os erros passados o diálogo se torna a melhor forma adotada para uma convivência amistosa com respeito e amor.

'Amor de farda' no Dia dos Namorados: se conheceram na Guarda e se apaixonaram

“Somos resilientes também, apesar das adversidades, nós sempre damos a volta por cima. Além de sermos o melhor amigo um do outro. Passamos o dia todo junto e não pensamos em mudar isso”, revela a guarda.

No Dia dos Namorados, celebrado nesta sexta-feira (12), a história de Ana e Mannix ressalta a máxima de que o importante de tudo é que existe amor. Sem ele, por mais que eles quisessem, nada seria possível.

“Somos sócios na instituição casamento, onde fazemos o possível para sermos bem sucedidos, mas também somos parceiros. O que eu quero de melhor para mim, quero para ele. Assim nossos dias vão ficando leve e cheios de paz.”

Jornal Midiamax