MidiaMAIS

Número de avós que criam os netos cresce com o passar dos anos

Dizem que avós são pais com açúcar. Uma pesquisa realizada pela Conferência Nacional da Academia Americana de Pediatria, em 2018, aponta que o número de avós que criam os netos nos Estados Unidos cresceu nos últimos anos. Pais e mães não estariam conseguindo cumprir com as responsabilidades da paternidade e estão pedindo o auxílio dos […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 26/07/2019, às 15h32 - Atualizado em 27/07/2019, às 13h11

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images - Foto: Getty Images

Dizem que avós são pais com açúcar. Uma pesquisa realizada pela Conferência Nacional da Academia Americana de Pediatria, em 2018, aponta que o número de avós que criam os netos nos Estados Unidos cresceu nos últimos anos. Pais e mães não estariam conseguindo cumprir com as responsabilidades da paternidade e estão pedindo o auxílio dos idosos.

O estudo comparou um número significativo de crianças criadas pelos avós, pais biológicos e adotivos. O resultado foi divulgado na Revista Pais e Filhos em março deste ano. Conforme publicado na edição, a responsabilidade de criar os pequenos pode acabar desenvolvendo problemas de saúde nos avós.

A pesquisa também mostrou, ainda de acordo com a Revista, que esses idosos geralmente têm renda familiar abaixo da médica, níveis mais baixos de educação e geralmente são solteiros.

Em contrapartida, um estudo publicado na Evolution and Human Behavior garante que os avós que cuidam dos filhos dos filhos vivem mais do que os que não participam da educação das crianças.

Os entrevistados que criavam os netos viveram cerca de 10 anos após o estudo ser concluído. Já os que não ficavam com os pequenos morreram cinco anos antes.

Jornal Midiamax