MidiaMAIS

Pelo Dia Internacional de Cineclubes, mostra traz exibições e debates gratuitos

Evento tem início hoje e segue até sexta-feira (12), no MIS

Guilherme Cavalcante Publicado em 08/05/2017, às 16h01

None
Paris is Burning é um dos documentários da mostra 'Pelos Direitos do Público' (Foto: Reprodução)

Evento tem início hoje e segue até sexta-feira (12), no MIS

Para celebrar o Dia Internacional dos Cineclubes, organizações afins de Mato Grosso do Sul promovem, a partir desta segunda-feira (8), no MIS (Museu da Imagem e do Som), a mostra ‘Pelos Direitos do Público’. Com entrada gratuita, a mostra contará com a exibição de filmes ficcionais e de documentários e defende a universalização do acesso ao cinema.

Não é a toa, portanto, que a programação da mostra será seguida por debates, promovidos por cineclubes de Mato Grosso do Sul. Ao todo, cinco cineclubes assumem a curadoria, sendo eles: Cine Muquifo, Transcine, Cineclube Marginália, Cine Café e o Projeto de Extensão Quartas no Cinema, do Núcleo de Estudos Néstor Perlongher, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Centro, 3º andar. A mostra segue até sexta-feira (12), sempre às 19h. Confira a programação:

08 de maio – Cine Muquifo

NÃO AMARÁS (1991)

Direção: Krzysztof Kieslowski
Gêneros: Drama, Romance
Classificação indicativa: 16 anos

SINOPSE: Tomek (Olaf Lubaszenko), um solitário jovem de 19 anos, se distrai observando a vizinha que mora no prédio em frente através da janela de seu quarto. O objeto dos olhares do rapaz, Magda (Grazyna Szapolowska), é uma bela artista por volta dos trinta anos, de vida agitada e muitos amantes. Cada vez se aproximando mais, ele consegue um encontro com sua musa, mas o relacionamento não segue o rumo esperado pelo apaixonado Tomek.

(Após a exibição do filme, será realizado um debate, mediado pelo Pietro Luigi, cineclubista e agente cultural de Mato Grosso do Sul).

.

09 de maio – Transcine

PARIS IS BURNING (2005)

Direção: Jennie Livingston
Gênero Documentário
Classificação indicativa: 16 ANOS

SINOPSE: Shade! Strike a pose! Category is… Esses pajubás americanos nunca estiveram tanto na boca das bees, por aqui no Brasil inclusive, devido a fenômenos como a cultura voguing mais viva do que nunca, seriados como RuPaul’s Drag Race e apropriações pelo pop que já vêm de décadas: desde Madonna com “Vogue” até Azealia Banks e o cultuado produtor e house Leon Vynehall hoje em dia o documentário é um resgate da história desse movimento de empoderamento e afirmação.

(Após a exibição do filme, será realizado um debate, mediado pelo cineclubista e agente cultural de Mato Grosso do Sul, Givago Oliveira).

.

10 de maio – Projeto de Extensão Quartas no Cinema, do Núcleo de Estudos Néstor Perlongher – Cidade, Geração e Sexualidade

BAILÃO (2009)

Direção: Marcelo Caetano
Gênero: Documentário
Classificação indicativa: 16 anos

SINOPSE: A memória de uma geração visitada por seus personagens. O cenário é o centro de uma grande cidade; o enredo a urgência da vida. E o Bailão o ponto de convergência dessas histórias.

.

EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO (2010)

Direção: Daniel Ribeiro
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil
Classificação indicativa: 12 anos

SINOPSE: A vida de Leonardo, um adolescente deficiente visual, muda com a chegada de Gabriel, um novo aluno em sua escola. O jovem vive a inocência da descoberta do amor e da homossexualidade, ao mesmo tempo em que lida com o ciúme da amiga Giovana.

(Após a exibição dos curtas, será realizado um debate, mediado pelo Professor do Curso de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Guilherme Rodrigues Passamani).

.

11 de maio – Cineclube Marginália

EU, DANIEL BLAKE (2017)

Direção: Ken Loach
Gênero: Drama
Nacionalidades: Reino Unido, França, Bélgica
Classificação indicativa: 12 anos

SINOPSE: Após sofrer um ataque cardíaco e ser desaconselhado pelos médicos a retornar ao trabalho, Daniel Blake (Dave Johns) busca receber os benefícios concedidos pelo governo a todos que estão nesta situação. Entretanto, ele esbarra na extrema burocracia instalada pelo governo, amplificada pelo fato dele ser um analfabeto digital. Numa de suas várias idas a departamentos governamentais, ele conhece Katie (Hayley Squires), a mãe solteira de duas crianças, que se mudou recentemente para a cidade e também não possui condições financeiras para se manter. Após defendê-la, Daniel se aproxima de Katie e passa a ajudá-la.

(Após a exibição do filme, será realizado um debate, mediado pelo cineclubista, indigenista e agente cultural de Mato Grosso do Sul, Patrik Adam).

.

12 de maio – Cine Café

SEM SOL (1983)

Direção: Chris Marker
Gênero: Documentário
Nacionalidade: França
Classificação indicativa: 16 anos

SINOPSE: Uma reflexão sobre diversos países, da Islândia a Guiné-Bissau, passando pelo Japão. Uma mulher narra os pensamentos de um viajante do mundo, falando sobre a questão do tempo e da memória. Através de palavras e imagens, ela revela detalhes de diferentes lugares do globo. Documentário francês dirigido por Chris Marker, com James Stewart e Kim Novak.

(Após a exibição do filme, será realizado um debate, mediado pelos jornalistas e cineclubistas, Thiago Andrade e João Carlos Costa)

Jornal Midiamax