MidiaMAIS

Para comemorar cinquentenário, Grupo ACABA lança antologia com 10 inéditas

Trabalho reúne mais 80 canções

Guilherme Cavalcante Publicado em 03/09/2016, às 09h20

None
acabacapa.jpg

Trabalho reúne mais 80 canções

Cinco décadas atrás, o então estudante Moacir Saturnino reunia-se com amigos quase diariamente. Dos encontros regados a conversas e compartilhamento de sonhos, surgiam também composições e melodias, harmonizadas pelas notas de instrumentos musicais. Surgia, assim, a Associação dos Compositores Autônomos do Bairro Amambaí, que mais tarde ficaria conhecido apenas como Grupo ACABA.

De lá para cá, o grupo consolidou-se como um marco da identidade sul-mato-grossense, principalmente após a separação do Mato Grosso de sua região sul, que fomentou nos jovens artistas do recém criado Estado a busca incansável por uma identidade. O Grupo ACABA foi um dos que mergulhou de cabeça nisso: ao longo de cinquenta anos, são milhares de composições e incontáveis sucessos que marcaram época.

Para comemorar essa trajetória, o ACABA lançou uma antologia musical, que reúne mais de 80 sucessos do grupo. O projeto intitulado Pantanal: Nascentes, rios e suas vertentes é um verdadeiro compilado da história de Mato Grosso do Sul em forma de letra e música, um trabalho primoroso e documental que celebra, também os encontros com tantos outros artistas do Estado.

"Essa antologia surgiu da necessidade de comemorar essa data emblemática, até porque muitas vezes nem casamentos chegam a essa idade, imagina só um um grupo musical", revelou Moacir, engenheiro integrante do ACABA, durante coletiva de imprensa que anunciou o projeto.

"Não podia ser diferente. Nós sentimos a responsabilidade em torno do que somos. O ACABA levantou desde o começo a proposta filosófica de cantar as cores do Pantanal, de falar da preservação, enfim, cantar o Pantanal pela primeira vez. Só que nunca fomos um grupo isolado. Ao nosso lado sempre estiveram valorosos talentos de diversas áreas, seja da música, seja das artes plásticas… De certa maneira essa estrada foi partilhada com esses amigos e nesses 50 anos resolvemos montar um projeto", explica o músico.

Grupo Acaba (Divulgação/Acervo Acaba)

Assim surgiu a ideia da antologia, porém, de forma bem menos sofisticada. No nome do projeto, há até um conceito. De 'Pantanal: Nascentes, rios e suas vertentes', três palavras representam diversos momentos do grupo. 'Nascentes' seriam as influências. 'Rios', os sucessos emplacadas pelo ACABA. E em 'vertentes', as músicas que somente agora surgem para o público – a antologia traz 10 composições inéditas.

"A gente tinha um horizonte meio nebuloso pela falta de recursos, mas não poderíamos deixar esse ano passar em branco. Inicialmente pensávamos numa antologia musical com 30 músicas e iríamos contar apenas com Delinha. Mas à medida que o projeto foi evoluindo, nossos amigos de estrada musical começaram a se juntar. E esse barco foi se abrindo", explica.

Participações e homenagens

Na tentativa de documentar a participação dos parceiros de longa estrada, a antologia conta com a participação de dezenas de artistas regionais – mais de 80, para ser preciso, dentre os quais estão Franquito, Delinha, Tetê Espíndola, Michel Teló, Rodrigo Teixeira, Geraldo Espíndola e dezenas de outros.

A antologia (Reprodução)Moacir anuncia, também, os desdobramentos da comemoração do cinquentenário: além do DVD especial, que será captado no próximo dia 24, no Palácio Popular da Culta, um documentário, produzido por Fábio Flexa e Tânia Soza, da Render. E um livro que narra a saga dos músicos, a ser escrito pelo jornalista Rodrigo Teixeira.

A antologia também homenageia artistas falecidos, dentre eles um dos integrantes do grupo, José Charbel Filho, o Zezinho, que faleceu neste ano. A participação do compositor na antologia ficou garantida por meio da canção 'A Última Cheia', cuja matriz de 1985 foi mantida para reproduzir sua voz. Na apresentação do dia 24, o filho de Zezinho tocará um instrumento em um bloco dedicado ao músico.

Outra homenagem que também costura os trabalhos é direcionada a Maria da Glória Sá Rosa, a professora Glorinha, considerada uma das maiores incentivadoras do ACABA. "Colocamos o nome dela nos agradecimentos antes dela falecer. Infelizmente ela não está entre nós, mas reconhecemos que ela teve um papel fundamental não só para nós, mas para toda a cultura sul-mato-grossense", conclui Moacir.

Serviço – Antologia Musical 'Pantanal: Nascentes, rios e suas vertentes' está à venda pelo telefone 99292-5777. Ao adquirir o disco, que possui quatro CDs, ganha-se a entrada para a gravação do DVD e lançamento oficial da antologia, que ocorre no dia 24 de setembro, às 20h, no Palácio Popular da Cultura.

Jornal Midiamax