MidiaMAIS

‘Muçarela ou Mussarela’? Português da discórdia ataca mais uma vez e divide leitores

Palavra escrita corretamente foi apontada como errada

Guilherme Cavalcante Publicado em 19/01/2016, às 18h29

None
lingua_portuguesa.jpg

Palavra escrita corretamente foi apontada como errada

Ah, a língua portuguesa… Tão rica e tão cheia de percalços, tão marcada pela oralidade e pela cultura de cada região onde a língua é falada… Talvez por isso algumas palavras e expressões erradas, de tão utilizadas, acabem sendo aprendidas como corretas, o que automaticamente faz com que a versão exata da grafia cause estranheza.

Foi exatamente o que aconteceu na manhã desta terça-feira (19) no título de uma das reportagens do Jornal Midiamax. A palavra 'muçarela' ganhou destaque, casou polêmica e dividiu opinião de leitores nas redes sociais. Mas, no caso, a grafia 'muçarela' está correta: por ser derivada do vocábulo italiano 'mozzarela', a tradução da para o português ganha um cedilha no lugar do 'duplo z'. Já a escrita mais tradicional, 'mussarela', corresponde aos fonemas, porém,  está errada. Trata-se de mais um caso em que o mau uso acabou consagrado entre os falantes da língua.

"Depois que o vício se estabelece, é muito difícil combatê-lo. Há palavras que a gente ouve até mesmo na mídia, como 'mortandela', 'sombrancelha', 'mendingo', 'menas' e 'adevogado', que costumam ser pronunciadas e escritas na forma incorreta, e que algumas pessoas pensam que estão certas", comenta a professora de português Ana Maria Bernadelli, que atualmente ministra aulas para concursos e vestibulares em Campo Grande.

Norma culta e discriminação

No entanto, Bernadelli ressalta um aspecto importante da língua portuguesa e de seus usos: a norma culta do idioma é usada para discriminar. "Nós sabemos que a norma culta é um instrumento, em determinados momentos, de discriminação. Por exemplo: destacar o erro de alguém publicamente é uma forma de subordinação entre pessoas com maior escolaridade sobre que tem menos escolaridade", aponta. "Temos que reconhecer que muito provavelmente grafias e pronuncias erradas de palavras e até mesmo de expressões frasais estão muito relacionadas com o baixo acesso à escolaridade, que por um motivo ou outro não receberam educação", afirma.

Assim, a professora considera que é preciso compreender que há momento certo para utilizar tanto a normal culta como o português coloquial. "Nessa pluralidade também há uma beleza, que revela identidades, costumes, culturas e que nos propõe a compreensão de sociedade diversa".

"É indiscutível que para concursos e vestibulares, o português correto é uma exigência. São funis pelos quais todos que querem ter acesso a cursos de nível superior ou a vagas de concurso tem que passar e ganha quem utiliza melhor a língua. Hoje em dia, se você quer ser um bom profissional, nao importa a área, você tem que ser um bom falante da sua língua", considera.

Confira no infográfico abaixo os erros mais comuns na língua portuguesa (e que você talvez nem sabia que estava cometendo).

Infográfico Erros Gramaticais
(Infográfico: Viver de Blog)

Jornal Midiamax