MidiaMAIS

Com quase 500 mil seguidores, youtuber de MS conquista a rede com tutoriais de DIY

Jéssika Taynara mantém desde 2013 o 'Coisas de Jéssika'

Guilherme Cavalcante Publicado em 26/10/2016, às 08h56

None
img_0810.jpg

Jéssika Taynara mantém desde 2013 o 'Coisas de Jéssika'

Qual é o requisito básico para ser considerado uma celebridade da internet? Como saber, afinal, se somos ou não apenas mais um na multidão virtual? O maior termômetro para medir popularidade éo número de seguidores, seja no Twitter, no Facebook, no Instagram ou qualquer outra rede social. Mas é que para conquistar esses seguidores, basicamente é preciso publicar conteúdo interessante.

É bem o caso da youtuber Jéssica Taynara, de 25 anos. Formada em fisioterapia, Jéssica é autora do canal no 'Coisas de Jéssika', prestes a reunir 500 mil seguidores (até a publicação da matéria são 439 mil). Seus vídeos semanais, que exploram o mundo do 'Faça você mesmo', caíram no gosto do público e tem um total de visualizações que variam de 10 mil a até um milhão.

Nem arriscamos calcular a média das dezenas de envios, mas num dos vários vídeos de 150 mil views, temos praticamente 30 vezes a população de Corguinho, cidade a 70 km de Campo Grande, onde Jéssica vive com a família. Sim, uma das maiores youtubers de Mato Grosso do Sul mora num município de menos de 5 mil habitantes. E muito embora Jéssika refute o status de celebridade, ela admite que já é reconhecida pela rua.

"Eu sinto que aqui em Mato Grosso do Sul essa realidade dos youtubers ainda é muito nova. As pessoas estão começando a descobrir o que é ser famoso sem ser pela TV ou por ser artista. Mas, as pessoas já me encontram, me param na rua, principalmente quando eu venho a Campo Grande", destaca.

Criatividade e dedicação

A fórmula de sucesso de Jéssica é uma mistura de comprometimento, persistência e criatividade. Em seu canal, ela publica semanalmente dois vídeos, às segundas e sextas-feiras, sempre às 13h – um de variedades e outro no qual transforma coisas tidas como inúteis em objetos funcionais, os DIY ('Do It Yourself', ou 'Faça Você Mesmo, em português). É algo que certamente tem grande procura na rede, tanto é que em cerca de seis meses, o número de seguidores de Jéssica aumentou de 100 mil para quase 500 mil. "Espero chegar aos 500 mil até o fim do ano e quem saber bater 1 milhão até o fim de 2017. É algo muito bacana, que me traz um retorno muito bom", explica.

Para celebrar as marcas, o próprio Youtube presenteia seus 'apresentadores', digamos assim, com quadros comemorativos. Jéssika já tem um, devido aos 100 mil seguidores que conquistou em janeiro deste ano. "O próximo agora só com 1 milhão. E depois só com 10 milhões. Mas, ter esse resultado é só uma consequência da dedicação. Eu quis muito isso, tanto é que não atuo como fisioterapeuta. Minha profissão é youtuber", relata.

Profissão, mesmo. Remunerada e tudo. Muito embora ela não revele o tanto que consegue faturar por vídeo, algumas estimativas das mais pessimistas dão conta de que a cada mil visualizações de uma produção habilitada a ter anúncios, um canal popular possa receber algo entre 0,60 e 5 dólares, a cada mil visualizações, dependendo de alguns fatores. 

"Tem que ter paciência para chegar nesse patamar. Eu comecei em 2013, no ano em que fui para Campo Grande fazer faculdade. Me formei, voltei para Corguinho, onde a minha família está, e tentei me dedicar um ano ao canal. Se não conseguisse, ia voltar a Campo Grande para atuar como fisioterapeuta. Mas, felizmente, atingi meu resultado", explica.

Além de Jéssika, que faz o roteiro, produção e outros detalhes dos vídeos de DIY, o namorado dela, Gildecelle de Araújo, é quem comanda a câmera e a edição. "A gente tá muito feliz com esse resultado. Se por um acaso atrasamos um dia na publicação do vídeo, o pessoal começa a reclamar. É interessante as pessoas esperarem o teu conteúdo e eu tenho uma relação muito boa com meus seguidores. Ficar inspirada e levar conteúdo é algo gratificante. Não pretendo parar tão cedo", conclui.

Jornal Midiamax