MidiaMAIS

Torta de pequi pode dar a merendeira sul-mato-grossense o título de melhor do País

A merendeira é uma das finalistas do concurso promovido pelo Ministério da Educação

Clayton Neves Publicado em 04/11/2015, às 09h45

None
unnamed_2.jpg

A merendeira é uma das finalistas do concurso promovido pelo Ministério da Educação

Lembra da hora da merenda, aquele momento que para muita gente é uma das lembranças mais unânimes que vem à cabeça quando paramos para pensar na época da escola? Sim, aquele lanche preparado com toda atenção pelas famosas 'tias da cantina', funcionárias muitas vezes mais que prendadas, que alegraram a 'hora do recreio' dos que já cresceram e que até hoje garantem sustento alimentar e concentração a milhares de jovens estudantes Brasil a fora.

E elas continuam sendo motivo de alegria para muitos alunos por aí, a exemplo de dona Ambrosina da Silva, 39, que sempre leva alegria e sabor aos jovens de uma escola de Figueirão, no interior do Estado. A diferença é que, depois de 9 anos cozinhando em escolas, um de seus quitutes poderá ser reconhecido nacionalmente.

É que a merendeira é uma das finalistas do concurso promovido pelo Ministério da Educação, que vai eleger a melhor receita da alimentação escolar. Preparada com o capricho de quem já cozinha profissionalmente há 11 anos, o prato que representa  Mato Grosso do Sul na competição é uma torta com o toque todo particular do pequi, fruto típico do Centro-Oeste e do cerrado brasileiro, bem a cara de Mato Grosso do Sul.

Mas o sucesso de Ambrosina vai para além do talento para a cozinha. Por ser um alimento em ambiente escolar, o prato que ela desenvolveu teve que reunir baixo custo, equilíbrio nutricional, identidade sul-mato-grossense e, claro, aquele toque de sabor para que criança nenhuma fizesse 'cara feia'. “Conversei com a nutricionista responsável pela dieta dos alunos e tentamos encontrar uma combinação que fosse a cara do nosso Estado. Achamos o pequi uma ótima pedida”, conta Ambrosina.

Caso a torta tipicamente sul-mato-grossense seja a grande vencedora da disputa, Ambrosina pode levar para casa o prêmio de R$ 5 mil, além de uma viagem internacional. O resultado será divulgado no dia 18 de dezembro em Brasília. “Estou bem confiante e espero ganhar. A torta é feita com muito carinho e ficou uma delícia”, completa.

Enquanto o resultado do concurso não sai, Ambrosina continua fazendo sorrir as crianças de Figueirão. E cá entre nós, escrever essa matéria a essa hora da tarde foi um suplício. Pelas fotos, essa torta deve ser, no mínimo, uma delícia. Quem duvida? (Com supervisão de Guilherme Cavalcante)

Jornal Midiamax