MidiaMAIS

Pintura de igreja histórica construída com pedra em MS vira denúncia no MP

Prédio tem mais de 200 anos e não podia receber tinta

Diego Alves Publicado em 20/05/2015, às 01h53

None
igreja.jpg

Prédio tem mais de 200 anos e não podia receber tinta

O empresário Aparecido Rojo Duarte protocolou uma denúncia no Ministério Público Estadual por conta da pintura do prédio da igreja matriz, Nossa Senhora do Carmo, em Miranda, 209 quilômetros de Campo Grande desta terça-feira (19).

De acordo com o site Gazeta do Pantanal, o prédio da igreja matriz, faz parte de um conjunto de obras arquitetônicas com mais de duzentos anos de construção e passa por reformas. Um empresário e ex-vereador fotografou a torre da igreja sendo pintada e mostrou nas redes sociais. O grupo do Facebook “Amigos de Miranda” também repercutiu a postagem.

Mirandenses que moram na cidade, residem em outras regiões do Brasil e até no exterior também se manifestaram na rede social contra a descaracterização do prédio.

A igreja foi construída em pedra sabão, material que não recebe pintura, apenas lavagem com material específico para não descaracterizar a construção original.

De acordo com o Iphan, o prédio da igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo não foi tombado, porém faz parte de um conjunto de obras arquitetônicas que relata a história da fundação do município.

 “Isso é um absurdo, em vários Estados a arquitetura é preservada, como por exemplo em Minas Gerais, Bahia, e aqui bem perto de Miranda o município de Corumbá”, disse Aparecido.

Jornal Midiamax