MidiaMAIS

Para quem tem filhos pequenos, fraldário é diferencial na escolha de onde ir

Conforto, agilidade e privacidade foram os princípios que nortearam o projeto.

Midiamax Publicado em 26/02/2015, às 20h06

None
11005959_825162054221784_885978243_n.jpg

Conforto, agilidade e privacidade foram os princípios que nortearam o projeto.

Para quem não tem crianças, a espaço dedicado a troca do bebê pode até parecer bobagem. Mas para quem tem filhos pequenos, que ainda não sabem ir ao banheiro, ter um espaço adequado para acomodá-los e poder higienizá-los com todo conforto e tranquilidade faz toda a diferença.

Pai de Bernardo, que tem 2 anos e 4 meses, o engenheiro civil José Carlos Taveira, 43 anos, diz que chegar em um local que tem um fraldário e em outro que não tem faz toda a diferença na decisão de se voltar ao espaço. “Não da para abrir a criança no meio da praça, tirar a roupa da criança e limpá-la ali. Os empresários devem se preocupar em investir em lugares adequados”, diz.

Da mesma opinião a enfermeira Josaine Nogueira, que acabou de ser mamãe, diz que já passou apertado com o filho Henrique. “Esses dias fui a uma clínica de olhos e lá não tinha fraldário. Foi uma dificuldade enorme para trocar o meu filhote”, reclama.

Pensando nisso, o arquiteto Anderson Nantes, criou um projeto inovador, que foi executado no shopping Bosque dos Ipês, que reúne todos os elementos necessários para que, mesmo fora de casa, mamães e papais possam cuidar dos filhos com conforto, agilidade e privacidade. 

Ele conta que o fraldário tem aproximadamente 20m², e o desafio foi transformar o local, em poucos dias, em um espaço mais aconchegante, com cores, texturas e elementos que representassem o carinho, amor e cuidado entre pais e filhos. “Em uma semana projetamos o novo espaço. Depois, em 15 dias, readequamos o ambiente, com soluções construtivas e a nova decoração”, revela Anderson. 

Conforto, agilidade e privacidade foram os princípios que nortearam o projeto. “Ao desenvolvermos o fraldário, pensamos no relacionamento entre pessoas, não somente no trato entre mãe e filho, mas também na participação do pai, que está cada vez mais ativo no cuidado ao bebê. Diante disso, criamos uma bancada funcional, com espelho, pia com ducha aquecida para banho (centralizada entre dois trocadores), um armário embaixo com prateleira aberta para bolsas e pertences pessoais e outra para lixeiras (tudo a mão). Na continuação da bancada, inserimos uma pia, filtro de água e microondas. Em frente colocamos um sofá para descanso de acompanhantes e um armário onde são guardados objetos (como fraldas), que serão disponibilizados gratuitamente para os usuários”, conta o arquiteto. 

Segundo Anderson, o ambiente segue uma linha ‘clean’, dando ao fraldário frescor, amplitude e sensação de limpeza: brincamos com a suavidade de cores e materiais. Os armários são brancos. Nas paredes, do meio para baixo, optamos pelo lambri em MDF que traz o aconchego do revestimento ‘natural’ e também a proteção em uma área de maior contato. Do meio para cima inserimos papel de parede, em um misto de bolinhas de cores suaves e fortes, aquecendo o ambiente. Em uma das paredes, colocamos um painel decorativo com a imagem de um Ipê, repleto de animais, tudo isso mantendo a filosofia que permeou a expressão da edificação, unindo a tecnologia ao respeito à natureza e a cultura regional. 

Por se tratar de uma obra dentro de um shopping, desde a concepção do projeto até sua execução, foi preciso pensar em soluções sustentáveis e práticas, para gerar o menor resíduo possível. Por isso, optou-se por trabalhar com técnicas de ‘construção a seco’ e utilização de materiais de fácil manutenção e conservação.  

Jornal Midiamax