MidiaMAIS

Na Capital, equipe que descobriu Gisele diz que para ser modelo é preciso mais que beleza

Seletiva acontece de 24 e 25 de fevereiro, das 14 às 20 horas, no Novotel, que fica na Avenida Mato Grosso, 5555.

Midiamax Publicado em 24/02/2015, às 21h56

None
dilson-stein-scouter-modelos.jpg

Seletiva acontece de 24 e 25 de fevereiro, das 14 às 20 horas, no Novotel, que fica na Avenida Mato Grosso, 5555.

“Mais que beleza, é preciso ter atitude”, foi assim que Werner Pilz Neto, que integra a equipe de Dilson Stein, profissional que descobriu Gisele Bündchen e a encaminhou para o mundo da moda, resumiu as características de uma super modelo.

Segundo Pilz, as meninas e os meninos, que sonham em modelar, precisam ter muito mais que beleza. Ele lembra que a ideia que muitos têm de vida glamurosa é totalmente equivocada. E para ser modelo tem que ralar, e muito. Por isso, que não está disposto e não tem atitude para seguir a carreira não vai conseguir se manter em um meio tão competitivo.

Ele explica que a seletiva da equipe ‘Dilson Stein New Models’ ajuda os pretendentes a carreira saber mais como funciona, ao mesmo que seleciona que tem as características para seguir a profissão. “Muitos desistem depois que descobrem o que é ser modelo. As pessoas acham que é só glamour, e não é bem assim”, salienta.

Nesta primeira etapa, que acontece nesta terça (24) e quarta-feira (25), no Hotel Novotel, os candidatos participam de uma avaliação gratuita. Nesta fase, eles têm a altura medida, e no caso de jovens a partir de 13 anos, também é medido o quadril e a cintura. Eles ainda são fotografados de corpo inteiro, perfil e frente. As fotos e as medidas são encaminhadas para Dilson Stein que avaliará com uma equipe o material e selecionará ou não o candidato para a segunda fase.

Ao todo são quatro etapas: selection, meeting, training e weekend. Todas são eliminatórias. A selection é a avaliação, a meeting é quando os candidatos são apresentados ao mundo real dos modelos. “Aqui os candidatos recebem orientações e esclarecimentos sobre a profissão. Caso queiram seguir a carreira, depois de saber como é a vida de um modelo, vão para a etapa seguinte”, diz.

Nas duas primeiras etapas, os candidatos não tem custo algum. Já na terceira e na quarta começam os investimentos. Para a etapa training são cerca R$ 200 pagos para receber orientações sobre técnicas de desinibição, improvisação e interpretação, noções de passarela, postura e andamento.

Na quarta etapa, o investimento aumenta, podendo ficar entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. Os candidatos viajam para São Paulo, onde ficam hospedados em um hotel, que estão reunidos profissionais e agências do mundo fashion. Os futuros modelos conhecem esses profissionais e são avaliados por eles. É o momento onde eles poderão ser efetivamente contratados por uma agência e se tornarem profissionais.

Ansiedade

Participando da seletiva pela primeira vez, o adolescente Rodrigo Gruhn, de 16 anos, estava nervoso. Com as mãos frias, ele contou que se inscreveu porque todos dizem que ele leva jeito para a profissão.

Magro, alto e bonito, o jovem espera passar para a próxima seletiva. “Acho que tenho potencial e quero muito fazer isso. Estou disposto”, diz.

A mãe, que é empresária e demonstrava mais ansiedade que o filho, Leandra Gurh, de 42 anos, diz acreditar que ele pode ser um grande profissional. Ciente das dificuldades, ela diz que se ele for aprovado o apoiará, mesmo sabendo que para isso o filho terá que mudar para o Rio de Janeiro ou São Paulo, que é onde as coisas acontecem.

Serviço

A 1ª etapa gratuita acontece de 24 e 25 de fevereiro, das 14 às 20 horas, no Novotel, que fica localizado na Avenida Mato Grosso, 5555. Podem participam homens e mulheres de 8 a 25 anos.

Jornal Midiamax