MANHÊ: um é pouco, dois é bom, três é demais e sete? Feliz Dia das Mães

Lúcia é a nossa última entrevistada da série que homenageia elas, as mães
| 10/05/2015
- 13:16
MANHÊ: um é pouco, dois é bom, três é demais e sete? Feliz Dia das Mães

Lúcia é a nossa última entrevistada da série que homenageia elas, as mães

Um filho é pouco, dois é bom, três é demais e sete?? Bom, para muitos, sete é um número espantoso. Não é o que pensa a artista plástica Lúcia Maria Pereira de 48 anos. Ela é mãe de sete filhos e sim, com o mesmo marido, o construtor José Avelino Pereira. “Logo que me casei, na década de 80, já tive essa disposição, de parar a vida para ser mãe, nenhuma das minhas gravidezes foi planejada, porém todas foram bem-vindas”, diz.

A mãe de BenHur (28), Estevão (25), Mariana (23), Rafael (21), Tiago (17), Ângela (15), Lucas (11) afirma que a única preocupação de sua família foi o número excedente de cesarianas. “Lembro-me que era a única preocupação da minha mãe na época; mas tudo ocorreu bem”.

Ela é nossa última entrevistada da série MANHÊ especial de para o MidiaMAIS. Como ela mesma disse, abriu mão de estudar e trabalhar e se dedicou à família. Mas com tantos filhos, seria humanamente impossível tem múltiplas funções assim não é mesmo?

“Com tantos filhos resolvi parar e ficar em casa cuidando deles e a única alternativa que consegui para espairecer foi a de pintar quadros, só quando meu caçula completou 5 anos, voltei para a universidade e me formei em Artes”, conta.

Quanto às vantagens de se ter muitos filhos, Lúcia diz que é mais fácil no sentido independente da coisa e faz uma reflexão: “O ser humano é adaptável, a gente vai se adaptando conforme o meio que vive e no meu caso não tive como superproteger meus filhos, eles foram criados de uma maneira mais independente, porque eram muitos e a aceitação em dividir, colaborar e priorizar o coletivo teve que existir lá em casa, eles sempre tiveram essa conscientização; das coisas mais simples, como optarem por um calçado ou uma roupa mais barata porque tem os outros irmãos ainda para a mãe comprar, eles foram vendo que o mundo não gira em torno de um só e sim de todos”.

Sobre as desvantagens Lúcia diz: “é um trabalho muito cansativo porque são vários filhos pra atender, levar buscar, fazer tarefa, mas fomos elencando algumas coisas, o irmão mais velho ajudava o mais novo e também sinto-me privilegiada por ter um marido parceiro que me ajuda até hoje e é um paizão”.

Para não perder a ternura e manter o casamento vivo, Lúcia e o marido ainda conseguem viajar uma vez por ano ‘sozinhos’ e também planejam outra viagem com toda a família.

O assunto Dia das Mães é um tópico importante dentro da memória de Lúcia. Todo ano, ela reúne a filharada em sua casa com um almoço especial só que agora, com um motivo a mais para essa comemoração ser mais florida: a neta de 3 anos, Maria Isabel participa junto.

Sobre ser mãe ela resume: “Aprendo todos os dias como mãe, porque cada filho é um indivíduo e me ensina muito; porque parece engraçado, mas a gente precisa se reinventar, como eu tive muitos filhos e todos são de épocas diferentes, foi preciso acompanhar cada geração, é uma loucura, mas qualquer esforço meu, como mãe, não é nada comparado ao retorno de ver que eles são pessoas do bem”.

O MidiaMAIS resolveu fazer uma homenagem à mamãe Lúcia. Pedimos para cada um de seus filhos declararem seu amor.

Ben Hur: ‘Mãe, você é uma mulher muito guerreira e muito especial. Sua força, seu colo, seu carinho, seus ensinamentos fizeram de mim, um homem capaz de assumir uma família. Ainda tenho muito o que aprender e crescer, mas sei que por mais que eu fraqueje, posso contar com seu colo e olhar para traz e perceber o quanto me ensinou. Te amo demais”.

Estevão: “Mãezinha você é a mulher da minha vida, a pessoa que com seu carinho, compreensão, ternura, amor, me mostrou que ser mãe é muito mais que ter filhos para te chamar assim, mas é uma vocação, vocação na qual você em especial, mostrou ter o dom… Te amo hoje, te amei ontem e continuarei a te amar muito amanhã. Parabéns pelo seu dia minha linda, grande beijo”.

Mariana: “Minha mãe é uma mulher que admiro muito, quando mais nova, eu a criticava, mas hoje eu descobri a maturidade que gostaria de ser como ela. Vocês do Midiamax acertaram ao escolher homenageá-la representando as mães, pois ela é o maior exemplo de mãe, pois seu amor e dedicação por nós, seus filhos, é maior que qualquer amor. Eu te amo mãe”.

Rafael: Mãezinha linda te amo muito. Se eu sou alguma coisa hoje, é tudo graças a você. E não foi fácil me fazer trilhar os caminhos da vida, foi preciso muita luta e coisas como: acordar na madrugada, às vezes com frio cansada, para ver se eu ainda estava com febre; comemorar juntos e incentivar como se fosse você mesma as nossas vitórias e o pior de tudo nos consolar nas derrotas, me fazer seguir em frente; foi você que me apresentou a vida com todo o lado bom e às vezes o lado ruim; pois é muito fácil mostrar o lado bom, mas você foi além… foi a jardineira que podou os ramos ruim e me fez ver que é preciso o esforço, é preciso a dedicação, é preciso ser humano e tomar os cuidados. Foi brava quando tinha que ser, mas também foi doce e carinhosa. Me defendeu quando achou que precisava; mas também não me deixou abusar de ninguém. Logo concluo que você é além da melhor mãe do mundo é a mãe que eu preciso. Te amo mãezinha!!!!

Tiago: “Mãe, a senhora sempre teve todas as qualidades que uma mãe deve ter. Sempre foi atenciosa, dedicada, carinhosa, protetora e rígida quando necessário… Com tantos filhos pra criar, junto ao meu pai, precisou ter muita paciência e determinação, mas creio que valeu a pena, pois, sem dúvida nenhuma, conseguiu cumprir seu papel. Além de uma excelente mãe, a senhora é uma excelente artista e uma excelente pessoa, a qual admiro e tenho como referência na minha vida. Apesar de passar o dia das mães longe da senhora, eu queria te dizer que te amo do fundo do meu coração e sou eternamente grato por te ter como mãe…”

Ângela: “Mãe obrigada por ter feito sempre tudo por mim e por ter me ajudado tantas e tantas vezes sem nunca desistir de mim, apesar de todos os meus erros e espero que nesse dia das mães você se sinta tão especial quando é, e saiba que você merece tudo de bom na sua vida porque você é uma pessoa ótima e fez muito por todos os seus filhos te amo muuuito, mas muito mesmo”.

Lucas: “Eu amo minha mãe, ela é muito batalhadora, aguentou os sete filhos, eu amo ela, eu nunca vou conhecer uma pessoa guerreira quanto ela. Te amo mãe”

 

Veja também

A banda punk paulistana, Cólera, toca em Campo Grande no próximo sábado (20) no Clube...

Últimas notícias