MidiaMAIS

Exposição na Galeria de Vidro revisita as raízes do Brasil

Em exposição 'Jardim das Delícias', artista resgata a história do Brasil

Guilherme Cavalcante Publicado em 05/11/2015, às 21h18

None
12193301_160981084253120_8401072247163427970_n.jpg

Em exposição 'Jardim das Delícias', artista resgata a história do Brasil

Entender a cultura brasileira requer um exercício aprofundado de desconstrução da história, de observação e estudo das raízes do Brasil, para assim identificar as influências. É o que faz, de forma lúdica, a exposição 'Jardim das Delícia', do artista plástico Ghva Maurício (pronuncia-se 'Gêva'). Por meio de cerca de 20 telas, que a partir desta quarta-feira (5) estarão expostas na Galeria de Vidro da antiga Estação Ferroviária, o artista propõe um exercício etnográfico e de autorreconhecimento cultural e identitário.

Este novo trabalho de Ghva propõe uma nova ideia de Éden, mas que está para além do clichê bíblico. Para tanto, o artista relaciona elementos da cultura brasileira e destrincha suas raízes – da fauna, flora e do folclore brasileiros, passando pelos nativos e pelos escravos negros, à inegável influência da cultura europeia. Mais tarde, como sabemos, estes elementos se aglutinariam no Brasil de hoje. O que Ghva faz, portanto, é deixar isso mais óbvio. E mais bonito.

Muitas das telas trazem como um 'pano de fundo' a caracterização de azulejos portugueses enquanto personagens genuinamente brasileiros, como os nativos indígenas, protagonizam o primeiro plano. É uma ironia fina que, com extrema sensibilidade, soa como tradução de qualquer livro de Sérgio Buarque de Hollanda ou Gilberto Freyre.

"Não temos como fugir desse princípio, de que as coisas surgiram justamente dessa ingluência europeia, sobretudo portuguesa, tanto da parte étnica como a religiosa. Nós incorporamos as crendices, os costumes e, a partir daí, surgiu essa cultura brasileira, ou culturas brasileiras. De fato, fica meio irônico, mas é algo de que não se pode fugir", afirma.

Nesta exposição o público poderá conferir uma mistura de artes que reúne elementos acrílicos, de cerâmica portuguesa, ladrilhos nacionais, estamparias de tapeçarias, altares de igrejas, além de flores de cerâmica e de pratos de porcelana.

"As peças desta exposição são o reflexo do meu trabalho anterior, em que eu já trabalhava com os povos étnicos do Brasil, depois com os de outros países e agora voltou-se para o Brasil, no princípio. A pesquisa está baseada nesse momento, no olhar europeu voltado para a descoberta, e as interferências diversas, tanto espanhola como portuguesa e alemã. Eu foquei bem nesse período, do Século XVI ao Século XVIII". o tema, a propósito, deverá receber continuidade nos próximos anos. “Minha meta agora é cada vez mais me aprofundar nessa temática”.

Exposição na Galeria de Vidro revisita as raízes do Brasil

Serviços – Exposição “Jardim das Delícias”, do artista plástico Ghva. De 5 a 21 de novembro, na Galeria de Vidro da Esplanada Ferroviária de Campo Grande. Abertura no dia 4, às 20h. Entrada gratuita. Quem tiver interesse em comprar quadros do artista pode passar cartões de débito e crédito.

Jornal Midiamax