CDC africano diz que lockdown severo não pode mais conter o vírus

A principal autoridade sanitária da África afirmou nesta quinta-feira que os regimes severos de lockdown não são mais a melhor maneira de conter a covid-19
| 06/01/2022
- 21:38
Variante Ômicron chegou no Brasil
A África do Sul passou por um aumento brusco de infecções de covid-19 - Divulgação

John Nkengasong, diretor do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) da África do Sul, afirmou nesta quinta-feira (6) que os regimes severos do , como as restrições de circulação adotadas nos picos da pandemia de covid-19, não são mais a melhor maneira de conter o contágio do vírus.

"O período no qual utilizávamos lockdowns severos como ferramenta acabou. Na verdade, deveríamos estar olhando para como utilizamos medidas sanitárias e sociais mais cuidadosamente e de forma mais equilibrada enquanto intensificamos a vacinação", declarou.

Nkengasong acrescentou que teme que a covid-19 possa se tornar endêmica no continente por conta do ritmo lento da vacinação. Uma perspectiva considerada praticamente certa por alguns cientistas. Ele também destacoua África do Sul em entrevista coletiva. "Estamos encorajados com o que vimos na África do Sul durante esse período, quando olharam para esses dados em termos de gravidade (de infecções)", disse. 

Segundo o portal Uol, os casos de infecções pelo vírus tiveram um aumento brusco desde novembro do último ano, que por coincidência foi perto de quando o mundo recebeu o alerta sobre uma nova variante do vírus, a ômicron. Em dezembro do mesmo ano, houve um pico e recordes do país na pandemia.

(Com supervisão de Guilherme Cavalcante)

 

Últimas notícias