Geral

Bolsas da Ásia fecham sem sinal único em dia de feriado no Japão; Xangai sobe

Na Coreia do Sul, o índice Kospi registrou queda de 0,53%, em 2.997,33 pontos

Agência Estado Publicado em 23/11/2021, às 07h27

None
Reprodução

Os mercados acionários da Ásia não tiveram direção única, nesta terça-feira, 23. A Bolsa de Tóquio não operou, por causa de feriado no Japão, enquanto nas praças chinesas houve alta em Xangai, mas queda similar em Shenzhen.


Na China, a Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,20%, em 3.589,09 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, recuou 0,21%, para 2.520,37 pontos.


A Oanda diz que a política de "prosperidade comum" pesa sobre as ações locais e que as ações chinesas devem continuar a exibir "um mercado desafiador em 2022". Companhias de carvão chinesas se saíram bem hoje no mercado acionário, com aumento na produção, e as de energias renováveis em geral recuaram.


Em Hong Kong, o índice Hang Seng terminou com queda de 1,20%, em 24.651,58 pontos. O papel do Alibaba Group negociado na praça local teve baixa de 3%, encerrando o dia em seu mínimo recorde. A expectativa para o preço da ação foi reduzida pela UOB, com expectativas de que o quadro regulatório da China seja um vento contrário no balanço da empresa.


Na Coreia do Sul, o índice Kospi registrou queda de 0,53%, em 2.997,33 pontos. Seul monitorou o noticiário da indicação do presidente dos EUA, Joe Biden, para que o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, siga no posto, com expectativa de elevação dos juros em 2022 nos EUA pelo mercado. Entre os setores, internet, montadoras, biotecnologia e eletrônicos estiveram entre as baixas.


Em Taiwan, o índice Taiex fechou em baixa de 0,77%, em 17.666,12 pontos.


Oceania


Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 teve alta de 0,78%, para 7 410,60 pontos. Papéis de mineradoras e do setor de energia se beneficiaram da alta dos preços das commodities. Bancos também se saíram bem, recuperando-se após recuo no pregão anterior.

Jornal Midiamax