Geral

Argentina cresce sob o comando de Scaloni e garante vaga na Copa do Mundo

Argentina cresce sob o comando de Scaloni e garante vaga na Copa do Mundo

Agência Estado Publicado em 17/11/2021, às 09h51

None
Divulgação

A Argentina está na Copa do Mundo. A campeã da Copa América carimbou o passaporte rumo ao Catar nesta terça-feira após a combinação dos resultados da 14ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Assim como a seleção brasileira, adversária no empate sem gols desta terça-feira, o time albiceleste garantiu vaga de forma invicta, impulsionado pelo bom trabalho do jovem técnico Lionel Scaloni e o crescimento de jovens atletas, tirando o peso das costas de Lionel Messi em liderar tecnicamente o time dentro de campo.


A conquista da vaga veio antes mesmo do apito final no Estádio del Bicentenario, na província de San Juan, escolhido a dedo para o duelo contra os brasileiros pelo potencial clima de "caldeirão". O empate por 0 a 0 com o Paraguai deixou a Colômbia em quarto, com 17 pontos, mesma pontuação do Peru, quinto colocado. Ambas equipes se enfrentam na próxima rodada e qualquer resultado garante ao menos o quarto lugar para a Argentina, vice-líder com 29 pontos.


Vivendo grande fase, a Argentina não perde há 26 partidas. O último revés da bicampeã mundial aconteceu em 2 de julho de 2019, quando foi eliminada pelo Brasil na semifinal daquela Copa América. Gabriel Jesus e Roberto Firmino garantiram a vitória por 2 a 0 naquela ocasião e os brasileiros comemoraram o título no Maracanã ao vencer o Peru por 3 a 1.


O feito dá moral para a equipe albiceleste ir ao Mundial de 2022 com confiança e renova as esperanças da torcida argentina pelo tri. Atualmente, não há nenhuma seleção no mundo há tanto tempo sem sofrer nenhuma derrota. São 17 vitórias e nove empates, com 49 gols marcados e apenas 15 sofridos.


O bom momento da seleção argentina é creditado ao sucesso de Scaloni em conseguir consolidar um time que antes parecia perdido na reformulação após o Mundial da Rússia. Jogadores como o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Cristian Romero, os meias Leandro Paredes e Rodrigo De Paul e o atacante Lautaro Martínez ajudam a deixar Messi e Di Maria com menor responsabilidade na construção das vitórias.


Após os jogos desta terça-feira, a Argentina se junta a Alemanha, Dinamarca, França, Bélgica, Croácia, Espanha, Sérvia, Inglaterra, Suíça, Holanda, Brasil e o país-sede Catar no grupo dos já classificados à Copa.

Jornal Midiamax