Geral

Sem folia, Bonito aposta em ecoturismo para movimentar R$ 4 milhões

Hotéis estão lotados e prefeitura espera movimento de mais de R$ 1 milhão por dia

Midiamax Publicado em 13/02/2015, às 12h58

None
mergulho_-_agencia_sucuri.jpg

Hotéis estão lotados e prefeitura espera movimento de mais de R$ 1 milhão por dia

A decisão de cancelar o carnaval deste ano em Bonito, distante 300 quilômetros de Campo Grande, não deve afetar a economia do município. A expectativa, segundo o prefeito, Leonel Lemos (PT do B), é de que R$ 4 milhões entrem na cidade entre os dias 14 e 17 de fevereiro.

O prefeito destaca que o público estimado para o Carnaval era de 10 mil pessoas por dia. Ele afirma que mesmo sem a festa o município receberá cerca de oito mil por dia. “Nesse ano teremos o público que quer aproveitar esses dias para descansar. Nossos hotéis estão lotados independentemente do Carnaval, então, o município não perde”, afirma.

De acordo com a agente de turismo Maria Carolina, quem estiver interessado em aproveitar os dias de descanso para conhecer as belezas naturais do município, deve se apressar. Com a alta procura alguns passeios mais procurados como flutuação e gruta, ficam indisponíveis. “Algumas opções se encerram logo e fica difícil de conseguir”, afirma.

As opções de passeio têm valores bastante variados. A entrada no balneário municipal, por exemplo, é vendida a R$ 30,00 por pessoa; a visita à Lagoa Azul R$ 60,00; a flutuação entre R$ 120,00 e R$ 230,00 com equipamentos e almoço; passeios e banhos em cachoeiras R$ 140,00 também com refeição e o rapel na Boca da Onça por R$ 410,00, também incluindo o almoço.

Conforme o prefeito, a estimativa é arrecadar mais de R$ 1 milhão por dia nesse período. Ele explica que o recurso que seria investido no Carnaval, R$ 400 mil, foi destinado para a compra de um micro-ônibus que custou R$ 300 mil e na construção da escadaria da Gruta do Lago Azul, que deve custar R$ 100 mil.

“Foi uma decisão difícil, mas importante para o município. Priorizamos otimizar os recursos e já adquirirmos o micro-ônibus, agora estamos esperando o emplacamento e estamos investindo na construção da escadaria”, destaca.

O micro-ônibus deve transportar, por mês, em torno de 840 pacientes que precisam ir à Capital para tratar especialidades médicas. Segundo prefeito ainda não é possível estimar o gasto com as viagens que serão realizadas em dias úteis, logo após o período de carnaval.

Embora este ano o prefeito tenha optado por reduzir gastos e investir o dinheiro do Carnaval em questões prioritárias, Leonel declara que no próximo ano, a festa deve ser realizada. “A ideia é fazer no próximo ano”, enfatiza. De acordco com o prefeito, no ano passado, o valor gasto com o Carnaval foi R$ 330 mil.

Jornal Midiamax